Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

21 Janeiro de 2019 | 05h19 - Actualizado em 21 Janeiro de 2019 | 05h18

Autoridades colombianas frustram atentado do ELN

Bogotá - As autoridades da Colômbia frustraram neste domingo um novo atentado terrorista do Exército de Libertação Nacional contra militares e policiais no centro do país, em uma acção similar ao ataque que deixou 20 mortos na última quinta-feira.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O incidente ocorreu em uma aldeia do munícipio de Cubará, no departamento de Boyacá. As forças de segurança detectaram uma bomba em uma estrada que liga a região ao departamento de Arauca, na fronteira com a Venezuela.

A estrada escolhida como alvo é usada por cerca de 3 mil pessoas diariamente, segundo o governo da Colômbia. Transitam pelo local moradores da região, turistas, soldados e policiais.

Veículos blindados do Grupo de Cavalaria Mecanizada do 18ª Brigada do Exército ficam na região e fazem patrulhas constantes.

"Encontramos mais ou menos 120 quilos de explosivos", disse a jornalistas o coronel Jorge Luis Agudelo.

Segundo Agudelo, o poder do explosivo era similar aos 80 quilos utilizados pelo ELN na última quinta-feira no ataque a uma escola da Polícia Nacional da Colômbia, em Bogotá, no qual 20 pessoas morreram e outras 68 ficaram feridas.

"Conseguimos retirar esses explosivos que teriam destruído tudo o que encontrassem pela frente, uma tragédia que pudemos evitar graças a um rápido trabalho de nossos soldados", explicou o coronel.

Os explosivos foram encontrados por volta de 8h30 locais, horário de início de um protesto dos moradores da região contra o ELN.

A manifestação fazia parte de um movimento nacional de resposta ao ataque contra a escola da Polícia Nacional em Bogotá. Os actos foram comandados pelo presidente do país, Iván Duque.

Assuntos Atentados  

Leia também