Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

30 Janeiro de 2019 | 14h14 - Actualizado em 30 Janeiro de 2019 | 14h14

Polícia da Nicarágua detém jornalista crítico do regime de Daniel Ortega

Manágua - Um jornalista nicaraguense crítico do Governo de Daniel Ortega foi detido nesta terça-feira pela polícia, revelou o proprietário da rádio onde o mesmo trabalha.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O jornalista Leo Carcamo foi detido na cidade de Léon, a 90 quilómetros de Manágua, onde emite a rádio Dario, anunciou na rede social Twitter Anibal Toruno, que, ele próprio, se exilou há vários meses nos Estados Unidos da América, por razões de segurança.

O jornalista foi detido quando se encontrava nas instalações da rádio, segundo os seus colegas.

Anibal Toruno denunciou um "novo ataque" contra o seu órgão de informação.

"Exigimos a sua libertação imediata e responsabilizamos o Governo pela sua segurança e integridade", acrescentou.

A polícia não confirmou a detenção, nem as acusações feitas ao jornalista.

Os locais da rádio Dario tinham sido alvo de um incêndio, durante as manifestações antigovernamentais, que provocaram 320 mortos desde Abril. Depois, os equipamentos de transmissão foram sabotados.

Outra rádio de Léon, Radio Mi Voz, acabou com as transmissões em Dezembro por razões de segurança, depois de as suas instalações terem sido vandalizadas e o seu director, Alvaro Montalvan, detido durante vários dias.
Pelo menos 62 jornalistas que trabalhavam para meios críticos do Governo do Presidente da Nicarágua deixaram o país por medo de represálias, segundo várias organizações profissionais.

A Nicarágua vive uma crise política desde 18 de Abril, quando um projecto de reforma da segurança social, entretanto retirado, provocou uma série de manifestações de protesto.

A violência política já provocou pelo menos 320 mortos e a detenção de 500 opositores, enquanto mais de 50 mil nicaraguenses saíram do país.

Assuntos Polícia  

Leia também