Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

12 Fevereiro de 2019 | 03h29 - Actualizado em 12 Fevereiro de 2019 | 03h29

Juan Guaidó convoca grande mobilização para exigir entrada de ajuda humanitária

Caracas - O opositor Juan Guaidó, reconhecido por 50 países como presidente interino da Venezuela, pediu segunda-feira a seus seguidores que realizem uma marcha maciça, hoje, terça-feira, a fim de exigir aos militares que desconheçam a ordem do presidente Nicolás Maduro de impedir a entrada de ajuda humanitária americana.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

“Vamos às ruas para uma grande mobilização. Hoje nosso pior inimigo é a desesperança, não é permitido se cansar”, disse Juan Guaidó em um acto ante universitários.

Alimentos e remédios enviados pelos Estados Unidos da América permanecem desde quinta-feira em um centro de armazenamento na cidade de Cúcuta, na Colômbia, perto da ponte fronteiriça Tienditas, bloqueada por militares venezuelanos com dois contentores e uma cisterna.

O Brasil aceitou montar no estado de Roraima um centro de armazenamento de ajuda humanitária para a Venezuela, enquanto Juan Guaidó afirmou que o número de voluntários inscritos para colaborar no processo de assistência subiu para 120 mil.

Nicolás Maduro, que nega a existência de uma crise humanitária, considera a ajuda um “show político” e o início de uma intervenção militar dos Estados Unidos da América.

Assuntos Venezuela  

Leia também
  • 12/02/2019 03:27:31

    Brasil vai abrir centro de armazenamento de ajuda humanitária para Venezuela

    Brasília - O Brasil aceitou abrir no estado de Roraima um centro de armazenamento de ajuda humanitária para a Venezuela, informou segunda-feira, em Brasília, Lester Toledo, coordenador de ajuda humanitária designado pelo opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por cerca de 40 países.

  • 03/02/2019 13:36:43

    Expira ultimato europeu a Maduro

    Caracas - O chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, voltou a propor eleições legislativas antecipadas em resposta à pressão da oposição e dos ocidentais, enquanto expira neste domingo (3) o ultimato dado por seis países da UE para convocar uma eleição presidencial.

  • 31/01/2019 15:32:13

    Parlamento Europeu reconhece Juan Guaidó como presidente da Venezuela

    Bruxelas - O Parlamento Europeu reconheceu nesta quinta-feira (31) o líder da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, como o presidente interino legítimo do país.