Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

12 Fevereiro de 2019 | 05h39 - Actualizado em 12 Fevereiro de 2019 | 10h02

Secretário-geral da ONU renova oferta de mediar crise na Venezuela

Nova Iorque - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, renovou segunda-feira a sua oferta de ajudar a mediar o fim da crise na Venezuela, durante as negociações com o ministro das Relações Exteriores do país.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Secretário-Geral da ONU, António Guterres (arquivo)

Foto: Francisco Miudo

António Guterres encontrou-se com o ministro das Relações Exteriores venezuelano, Jorge Arreaza, em Nova Iorque, a pedido de Caracas, num momento em que o impasse entre o presidente Nicolás Maduro e o líder da oposição Juan Guaidó intensifica-se.

As Nações Unidas pediram negociações políticas sérias entre os dois lados para evitar um deslizamento em direcção a mais violência no país sul-americano.

“O secretário-geral reafirmou que a sua oferta de bons ofícios para ambas as partes permanece disponível para negociações sérias para ajudar o país a sair do actual impasse em benefício do povo da Venezuela”, disse o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric.

Juan Guaidó se auto-declarou presidente interino no mês passado e desde então foi reconhecido por cerca de 50 países, incluindo os Estados Unidos da América.

Assuntos Venezuela  

Leia também
  • 12/02/2019 03:29:42

    Juan Guaidó convoca grande mobilização para exigir entrada de ajuda humanitária

    Caracas - O opositor Juan Guaidó, reconhecido por 50 países como presidente interino da Venezuela, pediu segunda-feira a seus seguidores que realizem uma marcha maciça, hoje, terça-feira, a fim de exigir aos militares que desconheçam a ordem do presidente Nicolás Maduro de impedir a entrada de ajuda humanitária americana.

  • 12/02/2019 03:27:31

    Brasil vai abrir centro de armazenamento de ajuda humanitária para Venezuela

    Brasília - O Brasil aceitou abrir no estado de Roraima um centro de armazenamento de ajuda humanitária para a Venezuela, informou segunda-feira, em Brasília, Lester Toledo, coordenador de ajuda humanitária designado pelo opositor Juan Guaidó, reconhecido como presidente interino por cerca de 40 países.

  • 03/02/2019 13:36:43

    Expira ultimato europeu a Maduro

    Caracas - O chefe de Estado venezuelano, Nicolás Maduro, voltou a propor eleições legislativas antecipadas em resposta à pressão da oposição e dos ocidentais, enquanto expira neste domingo (3) o ultimato dado por seis países da UE para convocar uma eleição presidencial.