Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

03 Dezembro de 2019 | 16h33 - Actualizado em 03 Dezembro de 2019 | 16h33

Bósnia vai repatriar entre 30 e 40 dos seus cidadãos localizados na Síria

Sarajevo - O governo da Bósnia está a preparar-se para o repatriamento entre 30 e 40 dos seus cidadãos que se encontram na Síria, incluindo mulheres e filhos de terroristas, declarou hoje o ministro da Segurança bósnio, Dragan Mektic.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

O regresso dessas pessoas, que partiram para a Síria entre 2012 e 2016, está prevista para sábado, afirmou o ministro à imprensa.

Dragan Mektic, no entanto, censurou a Presidência da Bósnia por acelerar o processo de repatriamento "sem consulta e coordenação com as agências de segurança".

"Não podemos preparar tudo bem até sábado. Essas pessoas virão sem documentos. Como vamos verificar a identidade de 30 a 40 pessoas quando desembarcarem aqui?", alertou o ministro.

"Vamos preparar tudo o que é possível até sábado", acrescentou.

Numa carta enviada na segunda-feira a vários ministérios, incluindo o Ministério da Segurança, a Presidência pediu uma acção "urgente" e "coordenada" para organizar o regresso dos cidadãos bósnios da Síria.

Nesta carta, tornada pública por Dragan Mektic, a Presidência diz que 24 pessoas, "mulheres e os seus filhos, além de crianças sem pais", viviam actualmente em condições "muito difíceis nos campos" na Síria.

Segundo o ministro da Segurança, vão ser repatriados "mulheres, crianças e combatentes do [grupo 'jihadista'] Estado Islâmico" (EI).

A imprensa local, por sua vez, refere-se ao repatriamento em dois grupos, o de mulheres e crianças, juntamente com outro de nove homens que lutaram nas fileiras do grupo extremista e foram presos no norte da Síria.

Entre 2012 e 2016, cerca de 300 cidadãos da Bósnia partiram para a Síria e o Iraque, 55 por cento de homens, 20 de mulheres e 25 de crianças, segundo dados obtidos pela agência de notícias France-Presse junto das autoridades.

Cerca de 100 adultos morreram e outros 49 regressaram à Bósnia nos últimos três anos, incluindo 44 homens e cinco mulheres. Vinte e quatro homens foram julgados e sentenciados por juntarem-se às fileiras dos terroristas na Síria ou no Iraque.

As autoridades também estimam que cerca de 100 adultos se encontram actualmente em campos de refugiados na Síria (45% homens e 55% mulheres), bem como crianças cujo número não é especificado.

Alguns nasceram na Síria ou no Iraque.

Assuntos Imigração  

Leia também
  • 21/11/2019 18:16:33

    Turquia anuncia primeiros regressos à sua "zona de segurança"

    Ancara - O governo da Turquia anunciou hoje que centenas de deslocados sírios regressaram pela primeira vez a uma região do nordeste da Síria após uma ofensiva militar turca contra uma milícia curda apoiada pelos países ocidentais, afirmou em comunicado o ministério da Defesa deste país.

  • 06/11/2019 16:12:28

    França anuncia regras mais rígidas para política migratória

    Paris - A França vai estabelecer cotas de imigrantes económicos em função das necessidades de cada sector e limitará o acesso dos solicitantes de asilo à previdência social, uma reforma que evidencia a guinada à direita na política migratória.

  • 05/11/2019 12:54:53

    França vai ter quotas para imigrantes já no próximo verão

    Paris - A França vai passar a ter quotas anuais para imigrantes consoante as necessidades de trabalhadores em determinados sectores, anunciou hoje a ministra do Trabalho francesa, Muriel Pénicaud.