Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

05 Dezembro de 2019 | 17h34 - Actualizado em 05 Dezembro de 2019 | 17h34

Suspenso projecto incompatível com enriquecimento de urânio

Moscovo - A empresa estatal de combustível nuclear da Rússia, TVEL, indicou hoje que suspendeu um projecto de investigação com o Irão, incompatível com a decisão do governo local de retomar o enriquecimento de urânio.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A TVEL, que produz componentes de combustível nuclear, referiu num comunicado que a decisão do Irão de recomeçar o enriquecimento de urânio no complexo de Fordo torna impossível converter a instalação para produzir isótopos radioactivos para fins médicos.

A companhia assinala que o enriquecimento de urânio é tecnologicamente incompatível com a produção daqueles isótopos, adiantando que o Irão teria de desmontar as centrifugadoras utilizadas no enriquecimento de urânio e descontaminar a sala onde se encontram para continuar o projecto médico.

Segundo a TVEL, o Irão já foi informado da decisão.

O Irão aceitou suspender o enriquecimento de urânio no âmbito de um acordo com as potências internacionais em 2015, mas um ano depois dos Estados Unidos terem unilateralmente abandonado o pacto e restabelecerem sanções Teerão retomou a actividade.

Em Novembro deste ano, o governo iraniano retomou o  enriquecimento de urânio em Fordo, instalações dentro de uma montanha fortificada, com cerca de 1.000 centrifugadoras, o que viola o acordo de 2015, que visava impedir os iranianos de obterem a arma nuclear, apesar de estes manterem que o seu programa nuclear tinha apenas fins civis.

O projecto entre a Rússia e o Irão estava previsto no acordo e visava converter Fordo num centro de investigação, que produziria isótopos radioactivos para uso médico, sob fiscalização pela Agência Internacional de Energia Atómica.

Assuntos Cooperação  

Leia também
  • 03/12/2019 18:36:10

    Macron mantém posição que a NATO está em "morte cerebral"

    Paris - O presidente francês, Emmanuel Macron, disse hoje, em Londres, que mantém a declaração que fez sobre a NATO, numa entrevista em Novembro, em que afirmou que a organização está em "morte cerebral".

  • 27/11/2019 19:57:29

    México pede aos EUA cooperação e não intervencionismo

    Cidade do México - O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, pediu aos Estados Unidos "cooperação, sim; intervencionismo, não", após o seu homólogo americano, Donald Trump, anunciar o seu objectivo de catalogar os cartéis do narcotráfico que agem no México como "grupos terroristas".

  • 15/11/2019 17:24:52

    Cuba repatriará 725 funcionários da Bolívia

    La Paz - O governo cubano repatriará a partir desta sexta-feira 725 "funcionários de cooperação" da Bolívia, que se encontravam neste país a pedido do ex-presidente Evo Morales, para trabalharem na saúde, educação, informou a chanceler boliviana Karen Longaric.