Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

16 Abril de 2019 | 10h44 - Actualizado em 16 Abril de 2019 | 10h44

Tribunal peruano confirma detenção preliminar para ex-presidente

Lima - Um tribunal peruano rejeitou na segunda-feira o pedido de liberdade do ex-presidente Pedro Pablo Kuczynski e ordenou o cumprimento dos 10 dias de detenção preliminar, no âmbito de uma investigação pelo suposto crime de lavagem de dinheiro no escândalo de corrupção que envolve a empreiteira Odebrecht, noticiou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Confirmar a medida de detenção preliminar contra o cidadão Pedro Pablo Kuczynski", decidiu o magistrado Juan Guillermo Piscoya, presidente da primeira sala de apelações do Tribunal Supremo de Justiça.

"Existem indícios suficientes de suposta lavagem de dinheiro do cidadão Kuczynski e de obstrução às investigações", completou o juiz.

O tribunal revogou a medida de detenção preliminar para a ex-secretária Gloria Kisic e do ex-motorista José Luis Bernaola, ambos detidos junto a Kuczynski por 10 dias.

A procuradoria especial responsável pela Lava Jacto, que investiga os esquemas de suborno envolvendo a empreiteira Odebrecht no Peru, anunciou que solicitará a prisão preventiva - que pode chegar a 36 meses - para Kuczynski na audiência de apelação da detenção, que acontecerá nesta terça-feira.

A audiência, transmitida pela televisão, ocorreu na presença de Kuczynski, representantes da procuradoria e advogados.

"Destruíram minha reputação, de um homem que trabalha há 60 anos", disse Kuczynski, 80 anos, que descartou fugir do país. "Estou neste momento sem fundos porque minhas contas estão bloqueadas há muitos meses", lamentou.

"É uma cilada (emboscada) e uma arbitrariedade", afirmou o advogado César Nakazaki, defensor do ex-presidente.

A solicitação de prisão preventiva incluiu a ex-secretária Kisic e o ex-motorista Bernaola. A Procuradoria suspeita que os dois foram usados como laranjas pelo político, que esteve na presidência de 2016 a 2018. Os três são acusados de lavagem de dinheiro.

Kuczynski foi detido na quarta-feira passada, após um tribunal especializado em crime organizado e corrupção de funcionários públicos aceitar um pedido de detenção de 10 dias por risco de fuga e obstrução da justiça.

Assuntos Justiça  

Leia também
  • 12/04/2019 12:50:50

    Carlos Ghosn, ex-Renault, fica preso até 22 de Abril no Japão

    Tóquio - O tribunal de Tóquio autorizou, nesta sexta-feira (12), prolongar a detenção de do ex-director executivo da Renault-Nissan, Carlos Ghosn, até 22 de Abril, no âmbito de novas acusações por suspeita de malversação financeira, noticiou a AFP.

  • 11/04/2019 19:21:06

    Assange foi detido por pedido de extradição dos EUA, diz Polícia britânica

    Londres - A detenção nesta quinta-feira do fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, responde a um pedido de extradição dos Estados Unidos, assim como ao facto de o activista ter violado as condições de liberdade condicional no Reino Unido em 2012, informou a Scotland Yard, a Polícia Metropolitana de Londres (Met).

  • 11/04/2019 13:17:49

    Scotland Yard diz que Assange foi detido por pedido de extradição dos EUA

    Londres - O fundador do WikiLeaks, preso nesta quinta-feira na embaixada equatoriana em Londres depois de perder a condição de asilado diplomático que foi concedida em 2012, foi levado pela polícia em virtude de um pedido feito pelas autoridades dos Estados Unidos, informou a Scotland Yard, segundo noticiou a AFP.