Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

12 Junho de 2019 | 17h08 - Actualizado em 13 Junho de 2019 | 10h17

Áustria antecipará eleições para Setembro após escândalo político

Viena - A Áustria realizará eleições antecipadas no próximo dia 29 de Setembro, depois que o parlamento aprovou nesta quarta-feira a sua própria dissolução no dia três de Julho devido as turbulências desencadeadas pelo chamado "escândalo de Ibiza", que envolveu o líder ultranacionalista que pertencia à antiga coligação do governo.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira da Áustria

Foto: Divulgação

Numa sessão no plenário transmitida ao vivo pela TV, a modificação da lei necessária para dissolver o parlamento foi aprovada com os votos dos deputados de todos os partidos, excepto os da pequena, esquerdista e opositora Jetzt.

A convocação às urnas para o último domingo de Setembro já havia sido aprovada na terça-feira numa comissão parlamentar e considera-se certa apesar de ainda não ter sido fixada de forma oficial uma data concreta, o que deverá ser feito agora pelo governo.

A votação aconteceu depois que o governo de transição liderado pela juíza Brigitte Bierlein, que assumiu o poder no último dia três, apresentou-se pela primeira vez diante dos legisladores.

O gabinete de Bierlein, o primeiro na Áustria liderado por uma mulher e formado por tecnocratas, substituiu o governo do líder do Partido Popular (ÖVP), Sebastian Kurz, após a sua queda por uma moção de censura parlamentar. A crise de governo que provocou a antecipação dos pleitos legislativos em mais de três anos foi suscitada por um vídeo filmado com câmeras escondidas numa casa em Ibiza, Espanha, que comprometeu o partido ultranacionalista FPÖ, parceiro do ÖVP na coligação que estava então no poder desde Dezembro de 2017.

O escândalo explodiu no último dia 17 de Maio, quando as publicações alemãs "Der Spiegel" e "Süddeutsche Zeitung" publicaram as polêmicas imagens gravadas em Julho de 2017 e nas quais se vê o agora ex-líder do FPÖ, Heinz Christian Strache, a oferecer favores políticos a uma suposta oligarca russa em troca de financiamento ilegal ao seu partido.

Assuntos Eleições  

Leia também
  • 12/06/2019 16:35:18

    Favorito para suceder Theresa May, Boris Johnson lança candidatura

    Londres - O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, reforçou nesta quarta-feira que o Reino Unido "tem que sair da União Europeia (UE) no próximo dia 31 de Outubro", ao lançar a sua candidatura para suceder Theresa May à frente do governo do país.

  • 11/06/2019 16:54:06

    Prayut Chan-ocha assume cargo de primeiro-ministro na Tailândia

    Banguecoque - O ex-chefe do exército na Tailândia, o general Prayut Chan-ocha, assumiu nesta terça-feira, em Banguecoque, o cargo de primeiro-ministro do seu país , em cerimonia realizada na sede do governo, abrindo uma nova etapa nesse território após cinco anos de governação da junta militar.

  • 11/06/2019 15:30:30

    Presidente eleito do Cazaquistão diminui importância de denúncias da OSCE

    Nursultan - O presidente eleito do Cazaquistão, Qasim-Yomart Tokayev, diminuiu nesta terça-feira, em Nursultan, a importância do relatório crítico sobre o processo eleitoral da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) e disse que não se deve prestar atenção unicamente nessa avaliação.