Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

13 Junho de 2019 | 13h20 - Actualizado em 13 Junho de 2019 | 13h17

Detidas mil pessoas no Cazaquistão por protestos eleitorais

Nur-Sultan, Cazaquistão - As autoridades do Cazaquistão anunciaram nesta quinta-feira que quase mil pessoas foram detidas ou receberam outras penalidades por participação nos protestos durante as eleições presidenciais do fim-de-semana no país, cita à AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A Procuradoria-geral do Cazaquistão informou que 957 foram declaradas culpadas de delitos e 670 delas foram detidas. As demais foram multadas ou receberam advertências.

O país registou alguns dos maiores protestos dos últimos anos durante a votação de domingo e após a vitória de um sucessor cuidadosamente designado pelo ex-presidente e homem forte do Cazaquistão Nursultan Nazarbayev, Kasim-Yomart Tokáyev.

Os manifestantes foram declarados culpados de participação em manifestações ilegais e desobediência à polícia, afirma um comunicado.

Saparbek Nurpeisov, funcionário da Procuradoria, afirmou que os manifestantes "caíram em provocações, iniciando os protestos e atacando os polícias".

Domingo, a polícia anunciou a detenção de quase 500 manifestantes em Almaty e em Nur-Sultan, a capital, enquanto os participantes dos protestos defendiam o boicote das eleições que consideravam manipuladas.

Dois jornalistas da AFP foram detidos e liberados depois de algumas horas.

Segunda-feira, centenas de pessoas foram detidas nos protestos após o anúncio da vitória de Tokayev, numa eleição criticada por observadores internacionais.

Assuntos Eleições  

Leia também