Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

13 Junho de 2019 | 12h27 - Actualizado em 13 Junho de 2019 | 13h55

França e Comissão da UA preocupadas com situação no Sahel e no Sudão

Paris - O ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, e o presidente da Comissão da União Africana (CUA), Moussa Faki Mahamat, manifestam as suas preocupações face à situação prevalecente no Sahel e no Sudão, soube a PANA de fonte oficial em Paris.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Arte das Fotos do Ministros dos Negócios Estrangeiros de França, Jean-Yves Le Drian, (esq) do Presidente da Comissão da União Africana - UA, Moussa Faki Mahamat

Foto: Divulgação

As duas personalidades expressaram estas preocupações durante a primeira sessão do diálogo estratégico entre França e a CUA, realizada terça-feira última em Paris.

A insegurança, devida às actividades dos grupos terroristas e às violências inter-comunitárias, em várias regiões do Sahel, mereceram a atenção das duas personalidades durante esta primeira sessão do diálogo estratégico.

"As duas partes exprimiram a sua viva preocupação face à deterioração da situação de segurança no Sahel, marcada pela extensão da ameaça terrorista e pela multiplicação das violências inter-comunitárias. Elas manifestaram a sua solidariedade com os países afectados”, lê-se numa declaração conjunta publicada terça-feira.

Jean-Yves Le Drian e Moussa Faki Mahamat alongaram-se sobre o Sudão, exprimiram a sua forte preocupação e reiteraram a sua firme condenação de actos de violência cometidos, em particular, a 3 de Junho corrente em Cartum, a capital sudanesa, que causaram a morte de várias pessoas civis.

"Neste sentido, a parte francesa saúda o pedido do Conselho de Segurança e Paz (CSP) da União Africana (UA), enviado ao presidente da CUA com vista a realizar um inquérito sobre os acontecimentos sangrentos de 3 de Junho último no Sudão, em concertação com atores envolvidos, nomeadamente a Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD) e a Comissão Africano dos Direitos Humanos e Povos”, sublinhou a declaração conjunta.

A França, acrescentou a mesma fonte, deu o seu apoio total aos esforços da UA, em concertação com a IGAD, com vista a uma retomada imediata das negociações para  a instalação, sem delongas, de uma autoridade transitória dirigida por civis.

Também evocaram as decisões pertinentes do CSP da UA, incluindo a suspensão do Sudão das instâncias da organização pan-africana.

"A França apoia todas as iniciativas que tomar a UA para  uma resolução política da crise e uma transição pacífica e civil. Ela exprime a sua vontade de trabalhar com os seus parceiros da União Europeia (UE) neste sentido”, indica o texto assinado pelas duas partes.

O estabelecimento deste diálogo estratégico entre França e a CUA foi anunciado pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, a 13 de Março último em Addis Abeba (Etiópia), e envolve uma agenda partilhada entre as duas partes sobre o multilateralismo na gestão das grandes crises, bem como questões atinentes à educação, formação, assuntos de empresariado feminino, bem como aos problemas climáticos e condições de investimentos.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 12/06/2019 15:49:11

    Shinzo Abe chega ao Irão em visita histórica para aliviar tensões

    Teerão - O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, chegou nesta quarta-feira a Teerão para uma visita de dois dias na qual se reunirá com os principais dirigentes iranianos com o objectivo de aliviar as actuais tensões entre Irão e Estados Unidos da América.

  • 11/06/2019 11:52:48

    Irão faz advertência a respeito das sanções americanas

    Teerão - O Irão denunciou segunda-feira para a comunidade internacional as possíveis consequências da "guerra económica" liderada pelos Estados Unidos contra o seu governo, durante uma visita do ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, a Teerão, noticiou a AFP.

  • 10/06/2019 18:37:24

    Irão faz advertência a respeito de sanções americanas

    Teerão - O Irão denunciou nesta segunda-feira, em Teerão, a "guerra económica" liderada pelos Estados Unidos contra o seu governo, advertindo que os que a lançaram não podem esperar "se manter em segurança".