Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

15 Junho de 2019 | 05h27 - Actualizado em 15 Junho de 2019 | 10h35

Países do sul da Europa pedem divisão "justa" de imigrantes

Valetta - Os líderes dos países do sul da Europa defenderam sexta-feira, em La Valeta, uma distribuição justa dos imigrantes que chegam pelo Mediterrâneo, no momento em que a Itália se recusa a receber um navio com emigrantes resgatados no mar.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa Europeu

Foto: Divulgação

Os líderes de Chipre, França, Grécia, Itália, Malta, Portugal e Espanha declararam que a União Europeia deve "garantir a aplicação efectiva do princípio de solidariedade e divisão justa da carga entre os Estados membros" da União Europeia.

O grupo aprovou ainda o princípio de um salário mínimo e uma protecção social básica em cada país europeu, assim como um orçamento de intervenção para a zona do euro.

O presidente francês, Emmanuel Macron, acolheu com satisfação o acordo sobre o orçamento da zona do euro obtido no dia anterior entre os ministros das Finanças europeus, mas destacou que o valor é inferior ao desejado por Paris.

As sete nações que se reuniram em Malta nesta sexta-feira representam cerca de 40% da população e do produto interno bruto da União Europeia e metade da sua costa, segundo Malta.

A declaração final da Cimeira faz um apelo para que "se amplie os esforços para romper o modelo de negócios dos contrabandistas, com o objectivo de se evitar as trágicas perdas de vidas" dos imigrantes.

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, que assistiu à reunião, manifestou a sua "frustração" pelo facto da União Europeia "falar em solidariedade sem aplicá-la".

Um navio de resgate da ONG alemã Sea Watch se encontra actualmente diante da ilha italiana de Lampedusa, no sul do país, com 53 emigrantes a bordo que foram resgatados diante da costa da Líbia e têm seu acesso negado aos portos italianos.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, denunciou que os barcos de resgate impedem que a guarda costeira líbia recolha os emigrantes e os devolvam ao território líbio.

Pelo menos 12 mil pessoas morreram desde 2014 tentando fugir da Líbia em direcção à Europa.

Assuntos Imigração  

Leia também
  • 07/06/2019 16:53:13

    Mais de quatro milhões de venezuelanos deixaram o país

    Genebra - O número de cidadãos que deixaram a Venezuela devido a crise superou a barreira dos quatro milhões, anunciaram nesta sexta-feira a Organização Internacional para as Migrações (OIM) e a Agência de Refugiados das Nações Unidas (ACNUR).

  • 05/06/2019 05:48:01

    Trump pede que México interrompa "invasão" de imigrantes

    Londres - O presidente Donald Trump pediu que o México parasse com a ?invasão? e o ?ataque? de imigrantes que entram ilegalmente nos Estados Unidos, caso contrário enfrentará crescentes tarifas de importação dos Estados Unidos, o que causaria perda de investimento estrangeiro.

  • 31/05/2019 10:00:48

    Presidente do México pede diálogo a Trump sobre imigração

    Cidade do México - O Presidente do México, Andres Manuel Lopez Obrador, enviou hoje (31) uma carta ao homólogo norte-americano para dialogarem sobre imigração, depois de Donald Trump ter anunciado a imposição de taxas alfandegárias contra o México, noticiou a Lusa.