Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

12 Julho de 2019 | 18h18 - Actualizado em 12 Julho de 2019 | 18h18

Nova Constituição da Coreia do Norte identifica Kim como chefe de Estado

Seul - Kim Jong Un foi identificado oficialmente como chefe de Estado e comandante-em-chefe das Forças Armadas da Coreia do Norte numa nova Constituição, que observadores disseram poder visar preparativos para um tratado de paz com os Estados Unidos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Kim Jong-un, Chefe de Estado da Coreia do Norte

Foto: Google Divulgação

Há tempos a Coreia do Norte pede um acordo de paz com os EUA para normalizar as relações e encerrar o estado de guerra técnico que se mantém desde que a Guerra da Coreia de 1950-1953 terminou com um armistício, em vez de um tratado de paz.

A nova Constituição, revelada no site estatal Naenara na quinta-feira, diz que, como presidente da Comissão de Assuntos de Estado (SAC), entidade estatal criada em 2016, Kim é “o representante supremo de todo o povo coreano”, o que significa chefe de Estado, e “comandante-chefe”.

Uma Constituição anterior qualificava Kim simplesmente como “líder supremo” que comanda a “força militar geral” do país.

Anteriormente, o chefe de Estado oficial da nação era o presidente do Parlamento, conhecido como Presidium da Assembleia Popular Suprema.

“Kim tinha o sonho de se tornar o presidente da Coreia do Norte, e efectivamente o transformou em realidade”, disse Kim Dong-yup, professor do Instituto do Extremo Ocidente da Universidade Kyungnam de Seul.

“Há tempos ele tentava descartar a política ‘militares em primeiro’ anormal à qual o país se ateve durante muito tempo”.

Kim voltou o seu foco à economia no ano passado, iniciou conversas nucleares com os EUA e se empenhou em adoptar uma imagem de líder mundial por meio de cimeiras com Coreia do Sul, China e Rússia.

Os tratados de desnuclearização entre Pyongyang e Washington emperraram, mas novas conversações devem ocorrer neste mês.

A Coreia do Norte suspendeu os testes de bombas nucleares e mísseis de longo alcance em 2017, mas testou novos mísseis de longo alcance depois que uma cúpula com os EUA em Ffevereiro fracassou, e autoridades norte-americanas acreditam que a nação expandiu o seu arsenal continuando a produzir combustível para bombas e mísseis.

A nova Constituição continua a descrever a Coreia do Norte como um Estado detentor de armas nucleares.

Na prática, Kim, líder hereditário de terceira geração, comanda o país com punho de ferro, e a troca de título mudará pouco na maneira como ele exercita o poder.

Assuntos Política  

Leia também
  • 12/07/2019 16:15:59

    Secretário do Trabalho dos EUA renuncia cargo

    Washington - O secretário do Trabalho dos Estados Unidos, Alexander Acosta, anunciou nesta sexta-feira a renúncia do seu cargo, por críticas por oferecer tratamento favorável ao bilionário Jeffrey Epstein num caso de abuso infantil quando era procurador há uma década.

  • 10/07/2019 06:40:27

    Trabalhistas vão fazer campanha pela permanência do Reino Unido na EU

    Londres - O líder do partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, anunciou nesta quarta-feira que o principal partido da oposição vai fazer campanha para o Reino Unido ficar na União Europeia (UE) num novo referendo ao Brexit, noticiou a Lusa.

  • 09/07/2019 19:39:58

    EUA adoptam sanções contra chefe de segurança e políticos do Hezbollah

    Washington - Os Estados Unidos decidiram impor novas sanções ao grupo libanês Hezbollah, designando especificamente três dos seus membros, sendo dois políticos e um chefe de segurança interna.