Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

19 Julho de 2019 | 08h59 - Actualizado em 19 Julho de 2019 | 12h56

Mudanças na reforma do sistema de pensões do Brasil diminuem poupança

Brasília - O Governo brasileiro anunciou quinta-feira que a estimativa de poupança com a reforma da sistema de pensões no país diminui para 933,5 mil milhões de reais (222 mil milhões de euros) em dez anos, após mudanças na proposta, noticiou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira Brazileira

Foto: Picasa 3.0

O cálculo anterior do Governo rondava os 1,2 biliões de reais (cerca de 260 mil milhões de euros), mas as mudanças no texto base da reforma do sistema de pagamento de pensões, aprovadas na semana passada pela Câmara dos Deputados brasileira, fez com que a estimativa de poupança recuasse.

Os novos números do executivo foram avançados quinta-feira pelo secretário especial de Previdência (aposentação) e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, à imprensa local.

"São 933,5 mil milhões de reais (...). Nós imaginavamos um número em torno de 900 mil milhões de reais (214 mil milhões de euros), mas precisávamos de refinar esses cálculos", declarou Marinho aos jornalistas.

O número final de 933,5 mil milhões de reais corresponde ao valor que deixará de ser pago aos beneficiários (914,3 mil milhões de reais - 218 mil milhões de euros - em 10 anos), e também ao aumento de receita com a cobrança da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) dos bancos (19,2 mil milhões de reais - cinco mil milhões de euros - em 10 anos).

O plenário da Câmara dos Deputados do Brasil aprovou no dia 10 de Julho, com 379 votos favoráveis e 131 contra, o texto base da reforma do sistema de pagamento de pensões, uma medida considerada fundamental pelo Governo de Jair Bolsonaro.

O documento necessitava da aprovação de pelo menos 308 dos 513 deputados, mas superou em 71 votos esse valor.

Na sexta-feira passada, os deputados voltaram às votações, desta vez para analisarem possíveis alterações ao texto base aprovado anteriormente, tendo sido efectuadas quatro mudanças, de entre as quais saíram beneficiados polícias e professores.

Porém, as novas alterações alcançadas mudaram as contas do executivo central.

Apesar de a poupança ter ficado abaixo da marca esperada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário Rogério Marinho afirmou que o governante não ficou pessimista com o resultado porque, além da reforma, também foi aprovada uma medida provisória que combate fraudes no sistema de aposentação - e que deverá gerar uma poupança extra de recursos.

Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), o texto base do sistema de pagamento de pensões terá ainda de passar por uma segunda volta na Câmara dos Deputados. Caso seja aprovada nessa fase, seguirá para avaliação do Senado (câmara alta do Congresso brasileiro).

Questionado sobre se temia novas mudanças na proposta da reforma do sistema de pensões nas etapas de votação que ainda faltam, Marinho mostrou-se optimista.

"É evidente que a luta continua. O Parlamento brasileiro foi o porta-voz do sentimento da sociedade. (...) Vamos enfrentar ainda uma segunda volta. Mas tenho muito optimismo nesse processo", disse Marinho, citado pelo portal de notícias G1.

Assuntos Governação  

Leia também
  • 19/07/2019 11:07:45

    Vice-presidente filipino e 35 opositores acusados de sedição

    Manila - A polícia das Filipinas acusou de sedição a vice-presidente do país, Leni Robredo, e 35 opositores do chefe de Estado, Rodrigo Duterte, incluindo senadores e bispos católicos, por supostamente tentarem desestabilizar o Governo, noticiou hoje a Lusa.

  • 19/07/2019 10:58:51

    Porta-voz "chefe" da actual Comissão Europeia será comissário da Grécia

    Atenas - O porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas, foi quinta-feira nomeado pelo primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, para ser o comissário europeu daquele país no próximo executivo comunitário, noticiou hoje a Lusa.

  • 19/07/2019 10:32:20

    Mari Alkatiri não continuará à frente da região de Oecusse

    Díli - O presidente da Região Administrativa Especial de Oecusse-Ambeno (RAEOA), Mari Alkatiri, informou quinta-feira o primeiro-ministro timorense da cessação definitiva de funções no final deste mês, descontente com a alteração à lei de criação da região, noticiou a Lusa.

  • 19/07/2019 10:16:02

    Militantes do Podemos apoiam estratégia para Governo de coligação

    Madrid - Uma maioria de 70 por cento de inscritos no Podemos deu quinta-feira o seu apoio à estratégia do líder deste partido de apoiar a formação do novo Governo socialista apenas se este tiver ministros da formação de extrema-esquerda, noticiou hoje a Lusa.