Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

12 Agosto de 2019 | 11h30 - Actualizado em 12 Agosto de 2019 | 11h30

Rússia acusa EUA de minarem negociações entre Maduro e oposição

Moscovo - A Rússia acusou os Estados Unidos de minarem as negociações entre o governo da Venezuela e a oposição, após o presidente do país sul-americano, Nicolás Maduro, suspender o processo de diálogo apoiado pela Noruega, noticiou à agência EFE.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Lamentamos profundamente o cancelamento da rodada de negociações prevista em Barbados entre o governo da Venezuela e a oposição", diz um comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores russo nesta quinta-feira.

Além disso, a nota ressalta que, "seja quem for quem tomar esta decisão, o principal motivo da suspensão do processo negociador é evidente: a política irracional de Washington para a Venezuela e as suas autoridades legítimas".

"Os métodos de pressão económica que os EUA têm no seu arsenal junto com outras acções que violam directamente o direito internacional são inadmissíveis", acrescenta o texto, em referência ao bloqueio total dos bens venezuelanos em território americano.

A Chancelaria russa também lamentou que a oposição liderada por Juan Guaidó apoie o que ela chamou de "medidas agressivas e unilaterais" dos EUA contra os venezuelanos, o que mostraria que ele está disposto a sacrificar a normalização da situação em favor das suas "ambições pessoais".

"Não há alternativa ao diálogo entre forças políticas responsáveis. Qualquer outro desenlace é o caminho para o caos com consequências imprevisíveis", frisa o comunicado.

Maduro decidiu suspender o diálogo devido à "grave e brutal agressão cometida de maneira contínua e astuciosa por parte do governo Trump contra a Venezuela" e ao apoio a "acções lesivas" de Guaidó, que já estava em Barbados.

A Rússia pediu nesta semana a suspensão do bloqueio total aos bens estatais do governo venezuelano em território americano imposto pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

Antes de participar, no final de Julho, no Brasil, da reunião dos Brics, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, destacou que a situação na Venezuela estava melhorando e que o processo de Oslo está impondo o bom senso a uma solução para a crise política e social no país latino-americano.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 09/08/2019 17:52:01

    Trump diz que recebeu uma "carta muito bonita" de Kim Jong-un

    Washington - O presidente dos EUA, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (9) que recebeu uma "linda carta" do líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e acredita que eles podem reencontrar-se em breve.

  • 09/08/2019 17:37:07

    Trump diz que EUA não estão prontos para acordo comercial com a China

    Nova Iorque - O presidente americano, Donald Trump, disse, nesta sexta-feira, que Washington não está pronta para finalizar um acordo comercial com Pequim, num contexto de preocupações acerca do acirramento da guerra comercial EUA-China.

  • 09/08/2019 11:10:54

    PR de Chipre regressam hoje ao diálogo em Nicósia

    Nicósia - O reinício das conversações de reunificação e as tensões em torno das prospecções de gás ao largo da ilha dividida vão dominar o encontro de hoje entre o Presidente de Chipre e o líder da comunidade cipriota turca.