Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

21 Agosto de 2019 | 16h36 - Actualizado em 22 Agosto de 2019 | 10h11

Trump volta a defender regresso da Rússia ao G8

Washington - O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou hoje a defender o regresso da Rússia ao grupo das oito nações mais industrializadas (G8), que afastaram a Rússia em 2014, no seguimento da anexação da Crimeia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Donald Trump, Presidente dos EUA (arquivo)

Foto: Google Divulgação

"Faz muito mais sentido ter a Rússia", disse Donald Trump em declarações aos jornalistas hoje na Casa Branca, acrescentando que "poderia muito bem apoiar" o regresso da Rússia ao G7, que assim passaria novamente ao formato de G8.


Em Junho do ano passado, Trump já tinha defendido o regresso da Rússia ao grupo, introduzindo então mais um elemento de tensão nas relações entre os Estados Unidos e estes parceiros, então no auge da guerra comercial.

"Porque é que estamos a ter uma reunião sem a Rússia na reunião", questionou então o líder norte-americano, acrescentando: "Eles deviam deixar a Rússia voltar porque devíamos ter a Rússia na mesa de negociações".

A reunião do G7 é um encontro informal dos líderes políticos que acontece todos os anos, desde 1975, com uma presidência rotativa do Canadá, França, Itália, Japão, Alemanha, Estados Unidos e Reino Unido, com a presença também da União Europeia, e até 2014, da Rússia.

A reunião deste ano decorre em Biarritz, sudoeste de França, no fim-de-semana, estando prevista a presença de Trump.

Assuntos Diplomacia   Internacional  

Leia também
  • 22/08/2019 10:17:53

    Angela Merkel acredita num acordo com Reino Unido em "30 dias"

    Berlim - A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, afirmou quarta-feira que se pode chegar a um acordo para a saída do Reino Unido da União Europeia e ultrapassar o mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa.

  • 22/08/2019 10:11:42

    Timor considera "histórico" tratado de fronteiras marítimas com Austrália

    Díli - O Presidente da República timorense, Francisco Guterres Lu-Olo, anunciou ter mandado publicar a resolução que ratifica o tratado de fronteiras marítimas permanentes com a Austrália, considerando-o "um marco histórico" a sua entrada em vigor, noticiou hoje a Lusa.

  • 21/08/2019 16:40:59

    Myanmar e Bangladesh devem suspender repatriamento de rohingyas

    Nova Iorque - A organização não-governamental internacional Human Rights Watch (HRW) apelou hoje aos Governos de Myanmar e do Bangladesh para suspenderem o repatriamento dos refugiados rohingya até que seja seguro, voluntário e digno, noticiou a Lusa.