Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

20 Setembro de 2019 | 18h42 - Actualizado em 20 Setembro de 2019 | 18h42

Liberado pelos médicos, Bolsonaro tem viagem a Nova Iorque confirmada

Brasília - O presidente Jair Bolsonaro do Brasil foi liberado por sua equipa médica após avaliação nesta sexta-feira e teve confirmada a viagem para Nova Iorque, na próxima semana, para participar da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bolsonaro com ida a Nova Iorque confirmada

Foto: Divulgação

“O presidente está pronto para o combate e com viagem assegurada para Nova Iorque no próximo dia 23”, disse o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, ao final da avaliação médica pós-cirúrgia feita num hospital de Brasília.

Bolsonaro passou por exames para verificar a sua evolução depois de uma cirurgia, realizada há 11 dias, para correção de uma hérnia abdominal surgida depois de operações realizadas em decorrência de uma facada que levou durante a campanha eleitoral do ano passado.

Segundo o cirurgião Antônio Luiz Macedo, o presidente evoluiu positivamente e não apresenta mais a distensão abdominal registada na semana passada. Os demais exames laboratoriais também estão normais, e o presidente poderá adoptar uma dieta leve, mas sólida, a partir de agora, acrescentou.

“O presidente pode retomar a partir de hoje uma dieta leve, com arroz, purê, legumes, carne grelhada. Isso dá mais autonomia a ele durante a viagem”, disse o cirurgião.

Bolsonaro embarcará para Nova Iorque na próxima segunda. Por recomendação médica, a viagem foi encurtada em um dia e uma escala em Dallas na volta, onde o presidente encontraria empresários, também foi cancelada.

O presidente discursará na Assembleia Geral da ONU na manhã de terça-feira, e a volta ao Brasil está prevista para quarta-feira.

Segundo Macedo, o maior risco da viagem é o longo tempo de voo, cerca de 8 horas e meia até Nova Iorque. A equipa médica recomendou que Bolsonaro usasse meias elásticas, caminhasse em alguns momentos durante a viagem e passasse a maior parte do tempo deitado.

“É mais uma atenção à circulação venosa depois de uma grande cirurgia”, disse Macedo.

O presidente passará por nova avaliação médica daqui a uma semana, mas o cirurgião afirmou que não será necessária a volta da equipa médica que o operou à Brasília. Os exames serão conduzidos pelo médico da Presidência, Ricardo Camarinha.

Questionado sobre a situação do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), alvo de operação da Polícia Federal na quinta-feira, o porta-voz da Presidência afirmou que Bolsonaro não irá tratar do assunto agora, apenas depois de voltar de viagem.

“O foco do presidente nesse momento é a viagem a Nova Iorque. Lá ele vai fortalecer a posição do Brasil em relação à Amazônia, vai falar com o coração, como ele mesmo disse”, afirmou.

Assuntos Visita  

Leia também