Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

09 Outubro de 2019 | 21h16 - Actualizado em 09 Outubro de 2019 | 21h16

Irão alerta para as consequências da ofensiva turca na Síria

Teerao - A ofensiva que a Turquia lançou no nordeste da Síria vai agravar a crise no país árabe e causar uma nova onda de refugiados, declarou Hossein Amir-Abdollahian, assessor do presidente do Parlamento iraniano.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira do Irão

Foto: LUANDA

"A operação turca na Síria complica ainda mais a situação", escreveu ele na sua conta no Twitter.

Abdollahian alertou que a ofensiva turca vai agravar a crise, causar uma nova onda de refugiados e terrorismo.

"Soluções para segurança nas fronteiras: respeitem-se mutuamente a integridade territorial, negociações e acordos", avaliou.

Abdollahian expressou a sua convicção de que a solução para a segurança nas fronteiras na Síria está no "respeito mútuo pela integridade territorial [do país], pelas negociações e pelos acordos".

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou nesta quarta-feira o início da operação da Fonte da Paz no norte da Síria, que visa "neutralizar ameaças terroristas contra a Turquia e levar a uma zona segura que contribua para o retorno de refugiados sírios para as suas casas".

Em 7 de Outubro, o porta-voz da Presidência turca, Ibrahim Kalin, disse que a operação não visa à integridade territorial da Síria e só busca acabar com os combatentes curdos-sírios, as Forças Democráticas da Síria (FDS), que Ancara associa ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (YPG), a quem ele considera terroristas.

Os Estados Unidos, principal aliado das milícias curdas na Síria, já deixaram claro que não apoiarão a intervenção da Turquia e não estarão envolvidos nessa operação ou manterão as suas forças na área.

Damasco não reconhece a autonomia curda no nordeste da Síria, que controla os territórios a leste do rio Eufrates, nem a sua ala militar, as FDS.

Além disso, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da Síria expressou o seu protesto contra a operação turca, denunciando que viola a integridade territorial e o direito internacional da Síria.

Ao mesmo tempo, responsabilizou vários grupos curdos pela situação "que optaram pelo projecto dos EUA".

Assuntos Conflito  

Leia também
  • 09/10/2019 21:08:34

    Turquia lança ofensiva terrestre no nordeste da Síria

    Ancara - A Turquia anunciou que as suas tropas terrestres iniciaram uma nova etapa da operação militar no nordeste da Síria nesta quarta-feira (9). A informação foi divulgada pelo Ministério turco da Defesa.

  • 09/10/2019 18:49:30

    NATO preocupada com a destabilização da Síria

    Roma - O secretário-geral da NATO apelou hoje ao governo turco, que efectua uma ofensiva no norte da Síria, para "não desestabilizar ainda mais a região", reconhecendo, porém, as "preocupações legítimas de segurança" da Turquia.

  • 09/10/2019 15:34:43

    Erdogan anuncia início da operação militar turca no nordeste da Síria

    Ancara - O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, anunciou nesta quarta-feira o início da operação no nordeste da Síria que visa o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), organização classificada como terrorista na Turquia, e o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e diversos outros países).