Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

16 Outubro de 2019 | 17h38 - Actualizado em 16 Outubro de 2019 | 17h38

Irão diz que "esgotou a paciência" com a Europa sobre a questão nuclear

Teerão - O ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Mohammad Javad Zarif, afirmou hoje, em Teerão, que esgotou-se a paciência do Irão com os três países europeus que assinaram o acordo nuclear de 2015 (França, Reino Unido e Alemanha) por incumprimento dos compromissos.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"Infelizmente, não vimos uma acção efectiva. A Europa demonstrou ser incapaz de cumprir as suas obrigações, e assim esgotou-se a paciência do Irão nesta questão estratégica", disse Zarif durante uma reunião com a homóloga sul-africana Nadeli Pandor, informou a agência noticiosa Tasnim.

Os Estados Unidos retiraram-se em 2018 do acordo nuclear assinado em 2015 entre o Irão e as seis grandes potências mundiais (EUA, China, Rússia, Alemanha, França e Reino Unido), e impôs duras sanções económicas e diplomáticas a Teerão.

O Irão iniciou desde Maio deste ano a redução gradual dos seus compromissos incluídos no acordo, e que tem ocorrido de dois em dois meses.

Na segunda-feira, o presidente iraniano, Hassan Rohani, tinha manifestado disponibilidade para reunir com os líderes das principais potências, incluindo os EUA, para discutir o acordo nuclear, desde que não contribua para a campanha presidencial de Donald Trump.

O líder do Irão acusou ainda o Governo norte-americano de ter cedido a pressões de grupos extremistas, de sionistas (referentes a Israel) e da Arábia Saudita, quando decidiu romper o acordo nuclear, acrescentando que, dessa forma, "cometeu um enorme erro".

Rohani disse ainda manter bons laços com a Rússia e a China, mas também denunciou os países europeus ocidentais que ainda se mantêm no acordo nuclear assinado em 2015 por se terem deixado corromper pelos Estados Unidos e "não cumprem as suas promessas".

Até se encontrar um novo acordo, o presidente iraniano disse que o seu país manterá a estratégia de reduzir os seus compromissos no tratado nuclear vigente, continuando a aumentar a produção de urânio enriquecido, bem acima dos níveis estabelecidos.

Assuntos Diplomacia  

Leia também
  • 16/10/2019 10:30:51

    Putin convidou Erdogan a deslocar-se à Rússia "nos próximos dias"

    Moscovo - O Presidente russo, Vladimir Putin, convidou o homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, a deslocar-se à Rússia "nos próximos dias", para discutir a ofensiva de Ancara contra os curdos na Síria, anunciou o Kremlin, citado pela Lusa.

  • 16/10/2019 10:18:36

    EUA dizem querer continuar a cooperar com os curdos

    Washington - Os EUA querem continuar a cooperar com os combatentes curdos das Forças Democráticas Sírias (FDS) na luta contra o grupo que se designa por Estado Islâmico, assegurou terça-feira um dirigente do Pentágono, citado pela Lusa.

  • 16/10/2019 09:30:51

    Erdogan rejeita proposta dos EUA de declarar cessar-fogo

    Ancara - O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, rejeitou terça-feia de forma categórica uma proposta dos EUA de declaração de um cessar-fogo no norte da Síria, em declarações ao jornal Hurriyet, citado pela Lusa.