Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

10 Janeiro de 2020 | 12h02 - Actualizado em 10 Janeiro de 2020 | 14h53

EUA vai participar na investigação de queda de avião no Irão

Washington - A agência encarregada da segurança dos transportes nos Estados Unidos - National Transportation Safety Board (NTSB) - vai participar na investigação sobre as causas da queda, na quarta-feira, de um Boeing ucraniano na região de Teerão, no Irão, anunciou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Logotipo da National Transportation Safety Board (NTSB)

Foto: Divulgação

"A NTSB designou um representante acreditado para a investigação do acidente", disse a agência que investiga os acidentes do transporte.

A agência "continua a monitorar a situação em torno do acidente e avalia o seu nível de participação na investigação", que será liderada pelo Irão, acrescenta o comunicado publicado no Twitter.

"Não faremos qualquer especulação sobre as causas" do desastre aéreo, conclui a NTSB.

No acidente morreram as 176 pessoas a bordo, principalmente canadianas de origem iraniana, mas também afegãos, britânicos, suecos e ucranianos.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou quinta-feira que dispõe de informações de que o avião ucraniano foi "derrubado" por um míssil iraniano.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, também revelou ter elementos, de múltiplas fontes, que indicam que o avião foi derrubado por um míssil terra-ar iraniano".

O Irão solicita ao Canadá que compartilhe a sua informação sobre a queda do avião ucraniano.

Num comunicado sobre "certas colocações de cenários duvidosos", o ministério iraniano das Relações Exteriores pediu ao Canadá que "compartilhe" as informações com a comissão de investigação criada no Irão e convidou a Boeing, fabricante da aeronave, a "participar" do processo.

"A República Islâmica do Irão começou a sua investigação para identificar a causa da queda deste avião, com base nos padrões internacionais e nas regulamentações" da aviação civil internacional.

O Irão "convida a Ucrânia, como proprietária do avião, e a Boeing, como fabricante do avião, a participar da investigação", acrescenta o comunicado do ministério.

Teerão disse estar disposto a integrar na investigação especialistas de todos os países que perderam cidadãos na tragédia.

Ao apresentar as condolências do Irão às famílias das vítimas, a chancelaria pediu "a todos os governos que têm informações" sobre a tragédia que as compartilhem com o "comité de investigação iraniano".

Assuntos Acidentes  

Leia também
  • 10/01/2020 13:06:41

    Suécia pede investigação "rápida" e "transparente" sobre acidente aéreo

    Estocolmo - O primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven, pediu hoje uma investigação "transparente" e "rápida" sobre a queda do avião ucraniano na quarta-feira em Teerão e cujos 176 ocupantes morreram, entre os quais 10 suecos, informou o Diário de Notícias.

  • 10/01/2020 12:54:29

    Irão quer liderar extracção de dados de caixas-pretas de avião ucraniano

    Teerão - O chefe da Organização de Aviação Civil do Irão, Ali Abedzadeh, disse hoje que prefere que o país lidere a operação de extracção de dados das caixas-pretas do avião da Ukrainian International Airlines que caiu próximo do Teerão, no Irão, na madrugada de quarta-feira, noticiou a AFP.

  • 10/01/2020 12:41:54

    Teerão nega que avião tenha sido atingido por míssil

    Teerão - A Autoridade da Aviação Civil do Irão disse hoje ter a “certeza” que o Boeing ucraniano que se despenhou em Teerão na quarta-feira “não foi atingido por um míssil”, noticiou a Lusa.