Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

10 Janeiro de 2020 | 12h54 - Actualizado em 10 Janeiro de 2020 | 12h54

Irão quer liderar extracção de dados de caixas-pretas de avião ucraniano

Teerão - O chefe da Organização de Aviação Civil do Irão, Ali Abedzadeh, disse hoje que prefere que o país lidere a operação de extracção de dados das caixas-pretas do avião da Ukrainian International Airlines que caiu próximo do Teerão, no Irão, na madrugada de quarta-feira, noticiou a AFP.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ainda de acordo com autoridades, toda a investigação pode  estender-se  até o próximo ano e ajuda externa pode ser requisitada em caso de dificuldades no processo.

"Preferimos fazer o download das caixas-pretas no Irão. Mas se percebermos que não podemos fazer isso, porque as caixas estão danificadas, procuraremos ajuda", disse Ali Abedzadeh, em conferência de imprensa.

Já em relação ao prazo, autoridades disseram que a extracção pode durar até dois meses.

Um funcionário da aviação iraniana também disse que toda a investigação, com a apresentação de provas, pode estender-se até o próximo ano.

Na mesma entrevista, Ali Abedzadeh foi categórico ao negar a possibilidade de o avião ter sido atingido por engano por um míssil.

Quinta-feira, um comunicado do porta-voz do governo iraniano já havia rebatido declarações de autoridades canadianas e americanos que indicavam essa hipótese.

"O que é óbvio para nós, e o que podemos dizer com certeza, é que nenhum míssil atingiu o avião. Se eles realmente têm certeza, devem vir e mostrar as suas descobertas ao mundo", de acordo com os padrões internacionais", disse.

Ainda quinta-feira, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse ter informações de autoridades de que foi um míssil enviado pelo Irão que derrubou o avião  Boeing 737-800, causando o acidente que deixou 176 mortos.

"Isso pode ter sido acidental", afirmou Trudeau, acrescentando ainda que parceiros internacionais estão envolvidos na investigação. "É extremamente importante que haja uma apuração completa".

Assuntos Acidentes  

Leia também
  • 10/01/2020 12:41:54

    Teerão nega que avião tenha sido atingido por míssil

    Teerão - A Autoridade da Aviação Civil do Irão disse hoje ter a “certeza” que o Boeing ucraniano que se despenhou em Teerão na quarta-feira “não foi atingido por um míssil”, noticiou a Lusa.

  • 10/01/2020 12:02:35

    EUA vai participar na investigação de queda de avião no Irão

    Washington - A agência encarregada da segurança dos transportes nos Estados Unidos - National Transportation Safety Board (NTSB) - vai participar na investigação sobre as causas da queda, na quarta-feira, de um Boeing ucraniano na região de Teerão, no Irão, anunciou a AFP.

  • 10/01/2020 11:56:18

    Funcionários da Boeing conheciam falhas nos simuladores do 737-MAX

    Washington - A Boeing disponibilizou ao Congresso dos Estados Unidos mensagens de texto em que os seus funcionários descredibilizam o processo de certificação do modelo 737 MAX e denigrem o regulador de aviação norte-americano, noticiou nesta sexta-feira a Lusa.