Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

15 Janeiro de 2020 | 13h56 - Actualizado em 15 Janeiro de 2020 | 13h56

Câmara vota hoje envio de artigos de destituição de Trump para o Senado

Washington - A Câmara de Representantes vai hoje (quarta-feira) votar o envio para o Senado dos dois artigos para destituição de Donald Trump, elegendo os promotores para o julgamento político do Presidente dos EUA, segundo fontes do partido Democrata, noticiou a Lusa.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

A líder da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, anunciou terça-feira que os Democratas estão prontos para aprovar, com a sua maioria, o envio dos dois artigos de destituição para o Senado, acusando Donald Trump de abuso de poder e de obstrução ao Congresso.

Os Democratas elegerão hoje os representantes que servirão de promotores no processo de 'impeachment', para que o julgamento político de Donald Trump possa ser iniciado no Senado.

Uma vez aprovado envio dos dois artigos, o processo de destituição deverá começar a ser julgado no Senado no próximo dia 21, disse terça-feira à imprensa o líder da maioria Republicana, Mitch McConnell.

Donald Trump é acusado de ter pressionado o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, para investigar a actividade do filho do seu adversário político, Joe Biden, junto de uma empresa ucraniana envolvida num caso de corrupção, num gesto que a Câmara de Representantes diz constituir um ato de abuso de poder, bem como de ter tentado obstruir a averiguação destes factos por parte do Congresso.

Em 18 de Dezembro, a maioria Democrata na Câmara de Representantes aprovou dois artigos de destituição com base nestas acusações, tornando Donald Trump o terceiro Presidente norte-americano a ficar sujeito a um processo de 'impeachment'.

Os democratas têm adiado o processo, mas Trump será agora julgado politicamente no Senado, onde será preciso uma maioria de 2/3 dos votos para levar à sua remoção do cargo de Presidente, um cenário improvável perante o controlo pelos Republicanos da câmara alta do Congresso.

Os Democratas pedem que haja novas testemunhas no julgamento político, incluindo o ex-conselheiro de segurança nacional, John Bolton, que já se mostrou disponível para depor no Senado, e o chefe de gabinete de Trump, Mick Mulvaney.

Contudo, Mitch McConnell, já disse que se recusa a aceitar novas testemunhas no processo, que pretende seja resolvido de forma rápida, pedindo a união dos senadores do seu partido para agilizarem a rejeição dos artigos de destituição.

Assuntos Parlamento  

Leia também
  • 10/01/2020 12:45:54

    Irlanda do Norte recusa convocar deputados até partidos subscreverem acordo

    Belfast - O presidente da Assembleia da Irlanda do Norte, Julian Smith , suspensa desde 2017, afirmou hoje que só convocará uma sessão após os principais partidos políticos subscreverem o acordo publicado durante a noite de quinta-feira pelos governos britânico e irlandês, anuncia a Lusa.

  • 07/01/2020 09:03:39

    Juiz determina que dissolução do Congresso do Peru foi constitucional

    Lima - O Tribunal Constitucional (TC) do Peru considerou que a dissolução do Congresso do Peru pelo presidente Martín Vizcara, a 30 de Setembro do ano passado, foi constitucional, segundo determina um documento entregue segunda-feira pelo juiz Carlos Ramos ao Tribunal, noticiou a EFE.

  • 07/01/2020 08:47:53

    Pedro Sánchez deverá ser reconduzido hoje PM de Espanha

    Madrid - Pedro Sánchez deverá ser reconduzido no lugar de primeiro-ministro pelo Congresso dos Deputados espanhol (parlamento) hoje em Madrid, numa segunda votação em que precisa de obter uma maioria simples, mais deputados a favor do que contra, noticiou a Lusa.