Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

14 Fevereiro de 2020 | 15h26 - Actualizado em 14 Fevereiro de 2020 | 15h25

Forças Armadas israelitas apresentam um novo plano militar

Tel Aviv - As Forças de Defesa de Israel (IDF) apresentaram um plano em grande escala plurianual, altamente trabalhado e extremamente caro, que prevê um esforço gigantesco para reorientar as forças armadas do país para novos tipos de desafios de combate.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Bandeira de Isreal

Foto: Divulgação

O documento, denominado Plano Ímpeto (Momentum, em inglês), parcialmente aprovado pelo ministro da Defesa israelita, estipula a compra de novos equipamentos, veículos e embarcações de combate, em conjunto com uma actualização de todo o armamento existente das IDF, informou na quinta-feira (13) o jornal The Times of Israel.

O Plano Ímpeto, conhecido em hebraico como Tenufa, sugere também a criação de um cargo separado dentro do pessoal das IDF que se concentraria apenas nas ameaças do Irão, reunindo sob uma autoridade vários componentes de um já longo processo de vigilância por Tel Aviv da República Islâmica, disse o diário.

"As ameaças não estão à nossa espera [para estarmos prontos para elas] [...] Estamos num lugar singular no qual, se não acelerarmos com força agora, e literalmente aumentarmos o ímpeto, se desenvolverá uma brecha, não em um mês, não em um ano, mas nos próximos anos. Isto irá decidir como vamos ganhar", disse Aviv Kohavi, o chefe de Gabinete, segundo a fonte.

​O chefe do Estado-Maior General, tenente-general Aviv Kohavi: "O plano irá aumentar a letalidade nas IDF, no âmbito e na precisão. Os desafios ao nosso redor não nos permitem esperar, portanto, apesar da complexidade, o plano plurianual está em andamento".

O plano também procura a superioridade da inteligência e tecnologia das IDF, juntamente com melhorias significativas na forma como Tel Aviv travará uma guerra convencional no ar, em terra e no mar. O plano aumentará "a letalidade nas IDF, no alcance e na precisão", segundo Aviv Kohavi.

De acordo com as IDF, as forças israelitas devem melhorar a sua capacidade de identificar simultaneamente vários alvos e destruí-los rapidamente. Para atingir este objectivo, os militares israelitas estabeleceram grupos de trabalho compostos por especialistas de vários campos, incluindo na área da inteligência humana e de sinais, assim como uma melhor análise de ameaças, de acordo com o The Times of Israel.

"Em que se baseia o plano? Na capacidade altamente aumentada de descobrir o inimigo, na capacidade altamente aumentada de destruir o inimigo, na integração que nos permite ser muito, muito eficazes [...] A execução do Plano Ímpeto plurianual permitirá que as IDF aumentem significativamente suas capacidades. O plano aumentará a letalidade das IDF [criará] condições para encurtar a duração de uma guerra", sugeriu Kohavi.

O plano Tenufa também prevê uma melhoria significativa na comunicação entre tropas e apoio logístico dentro e fora do campo de batalha. Este conceito deverá ser incluído no software que Tel Aviv descreve como o "Waze of War", uma referência a um popular aplicativo de navegação desenvolvido em Israel, que permitiria a um líder militar israelita observar cada movimento de tropas e seguir alvos complexos em um mapa virtual em tempo real.

A implementação deste plano, no entanto, enfrenta barreiras significativas. De acordo com a reportagem da mídia, o Plano Ímpeto é um sucessor muito mais caro que o Plano Gideon, que tem orientado a compra de armas israelitas nos últimos anos, e qualquer implementação de uma nova directriz fica comprometida pela incerteza política que se vive no establishment governante em Tel Aviv.

De acordo com The Times of Israel, é improvável que o Plano Ímpeto seja autorizado na sua forma actual, a menos que um novo governo israelita seja formado.

Assuntos Conflito  

Leia também