Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

09 Abril de 2020 | 08h23 - Actualizado em 09 Abril de 2020 | 08h23

Venezuela recebeu 90 toneladas de ajuda humanitária da ONU

Caracas - A Venezuela recebeu nesta quarta-feira um avião com 90 toneladas de material, incluindo 'kits' de protecção para profissionais de saúde, uma ajuda das Nações Unidas para ajudar o país na luta contra a pandemia de covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Mapa da Venezuela

Foto: Divulgação

Segundo um comunicado da ONU a que a Lusa teve acesso, a ajuda foi recebida pela vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, no Aeroporto Internacional Simón Bolívar de Maiquetía (a norte de Caracas), o principal do país.

"Esta é o primeiro envio humanitário das Nações Unidas para apoiar a resposta no combate ao surto da covid-19 na Venezuela", explica o comunicado da ONU, divulgado em Caracas.

Trata-se de um esforço conjunto do Fundo das Nações Unidas para a Infância, da Organização Pan-americana da Saúde, da Organização Mundial da Saúde e do Fundo das Nações Unidas para a População.

Os equipamentos vão ser distribuídos nos centros de saúde e nas comunidades vulneráveis.

Da ajuda humanitária fazem parte 28.000 equipamentos de protecção individual para profissionais da saúde, camas para os serviços de pediatria, produtos para o controle da qualidade da água e 'kits' de higiene, entre outros.

O material foi financiado pela comunidade internacional de doadores, o Fundo Central de Resposta à Emergência das Nações Unidas e fundos próprios das agências da ONU, refere o comunicado.

Para apoiar o esforço dos venezuelanos para combater a pandemia do novo coronavírus, a ONU e os seus parceiros estão a pedir 61 milhões de dólares (56,07 milhões de euros) para expandir a sua resposta humanitária no âmbito do Plano de Prevenção e Assistência à covid-19 na Venezuela.

O plano tem como propósito capacitar o sistema de saúde local para identificar e tratar rapidamente pacientes, fornecendo água, higiene e saneamento em hospitais e comunidades prioritárias, assim como divulgar informações confiáveis ? ao público para evitar a transmissão do vírus.

A iniciativa procura ainda garantir que outros programas humanitários possam continuar, inclusive os relacionados com segurança alimentar, nutrição, protecção e educação.

A Venezuela tem oficialmente 167 casos e nove mortes associadas à infecção pelo novo coronavírus.

O país está desde 13 de Março em estado de alerta, o que permite ao executivo decretar "decisões drásticas" para combater a pandemia. O estado de alerta foi decretado por 30 dias, que podem ser prolongados por igual período.

Os voos nacionais e internacionais estão restringidos no país.

Desde 16 de Março que os venezuelanos estão em quarentena, estando impedidos de circular livremente entre os 24 estados do país.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 1,4 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 86 mil.

Dos casos de infecção, cerca de 280 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em Dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Assuntos Venezuela  

Leia também