Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

23 Maio de 2020 | 12h56 - Actualizado em 23 Maio de 2020 | 12h56

Covid: Director de Saúde espanhol alvo de queixa por homicídio negligente

Madrid - Os familiares de uma mulher que morreu com Covid-19 apresentaram esta sexta-feira uma queixa contra o director do Centro de Alertas e Emergências de Saúde de Espanha, Fernando Simón, pelo crime de homicídio negligente, de acordo com o La Vanguardia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Os familiares desta vítima responsabilizam Simón pela morte de pelo menos 27 mil pessoas devido ao coronavírus.

Argumentam que Fernando Simón "comunicou publicamente uma série de directrizes erróneas e contraditórias". E solicitam às autoridades espanholas que lhe seja retirado o passaporte e a imposição da proibição de sair de território nacional como medidas cautelares. 

A queixa tem por base a decisão do Supremo espanhol no caso 'Madrid Arena' para justificar o crime de homicídio negligente. 

Nesse caso, o Supremo revogou a decisão de absolvição proferida pelo Tribunal Provincial de Madrid relativamente a um vigilante que, "vendo um assistente ser esmagado, não fez manobras de reanimação, chegando posteriormente uma ambulância e tendo sido feita então a reanimação, morrendo o assistente à mesma".

A queixa realça que os fundamentos legais deste julgamento descrevem a doutrina de "aumento de risco" que, segundo os queixosos, pode ser aplicada à "conduta" de Simón. 

O processo, ao qual se juntaram outras pessoas, refere que o director do Centro de Alertas e Emergências de Saúde espanhol levou a "população a acreditar que o impacto de Covid-19 no nosso país seria mínimo". 

Fernando Simón tem falado diariamente aos espanhóis nas conferências de imprensa do Ministério da Saúde. 

O coronavírus infectou 234.824 pessoas em Espanha desde o início da pandemia e já fez 28.628 vítimas mortais.

Assuntos Internacional  

Leia também