Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

21 Maio de 2020 | 19h30 - Actualizado em 21 Maio de 2020 | 19h29

Trump está optimista sobre realização de cimeira do G7 em Washington

Washington - O Presidente dos EUA, Donald Trump, disse hoje estar optimista sobre a hipótese de se realizar a próxima cimeira do G7 presencialmente, em Washington, apesar das restrições provocadas pela pandemia de Covid-19.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Donald Trump, Presidente dos EUA

Foto: Divulgação

Donald Trump disse, quarta-feira, que estava a ponderar a hipótese de acolher a cimeira de Junho do G7 em Camp David e não por videoconferência, como estava previsto por causa da pandemia de Covid-19.

Hoje, Trump esclareceu que a cimeira terá lugar "essencialmente na Casa Branca", em Washington, mas com alguns eventos a decorrer no retiro de Camp David.

A Casa Branca tinha anunciado, em meados de Março, que tinha desistido de organizar presencialmente a cimeira do G7, em Junho, por causa da pandemia de covid-19, preferindo usar o sistema de videoconferência para esse evento, mas agora admitiu que a reunião seja presencial.

Horas depois, vários líderes mundiais, incluindo o Presidente francês, Emmanuel Macron, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, admitiram deslocar-se a Washington para a cimeira do G7.

Hoje, no momento em que partia para uma deslocação ao estado de Michigan, para um comício de campanha para as eleições presidenciais, Trump mostrou-se ainda mais otimista sobre a possibilidade de realização da cimeira em formato presencial.

"Parece que o G7 vai mesmo acontecer", disse Trump, referindo-se ao cenário de voltar ao modelo tradicional de reunião presencial, que deverá decorrer na Casa Branca e também com alguns eventos a decorrer na casa de férias oficial dos presidentes norte-americanos, Camp David, localizada numa região montanhosa do estado de Maryland, um local isolado e fácil de proteger.

"Agora que o nosso país iniciou o seu 'regresso à grandeza', estou a ponderar realocar a cimeira do G7, na mesma data, para o lendário Camp David. Os outros membros também estão a começar o seu regresso. Pode ser um bom sinal para todos -- normalização", escreveu Trump na sua conta pessoal da rede social Twitter, na quarta-feira.

Camp David tem sido usado frequentes vezes para discussões internacionais de alto nível, tendo sido aí organizada a última cimeira do G7 sob patrocínio dos Estados Unidos, em 2012, sob a presidência de Barack Obama.

O local é ainda famoso pelos acordos de Camp David, assinados em Setembro de 1978, sob a mediação do então Presidente Jimmy Carter, entre o Presidente egípcio Anwar Al Sadat e o primeiro-ministro israelita Menachem Begin, que estabeleceram as condições de paz entre o Egipto e Israel.

Assuntos Internacional  

Leia também