Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

30 Junho de 2020 | 21h02 - Actualizado em 30 Junho de 2020 | 21h02

Conselho de Segurança da ONU chamado a votar resolução sobre cessar-fogo

Paris - França e Tunísia exortaram hoje os seus parceiros no Conselho de Segurança da ONU a votar uma resolução que apela a um cessar-fogo global, de forma a facilitar a luta contra a pandemia da covid-19, indicaram fontes diplomáticas.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Sede das Nações Unidas, em Nova Iorque (EUA)

Foto: Pedro Parente

O resultado da votação, que será feita por voto escrito uma vez que os trabalhos do Conselho de Segurança da ONU estão a decorrer por meios virtuais por causa da pandemia do novo coronavírus, é aguardado para quarta-feira.

Alvo de intensas negociações há mais de três meses, este projecto de resolução visa apoiar um apelo, de contornos semelhantes, que foi feito a 23 de Março pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

Ao longo dos últimos meses, o texto tem sido alvo do bloqueio por parte da China e dos Estados Unidos, uma vez que os dois países divergem sobre o destaque a ser dado à Organização Mundial da Saúde (OMS) no documento.

Consultado pela agência France Presse (AFP), o novo texto já não contém um parágrafo referente à OMS.

O novo projecto de resolução, tal como o texto antecedente, centra-se na exigência de "um cessar imediato e abrangente das hostilidades" em todos os conflitos referenciados na agenda do Conselho de Segurança, à excepção da luta contra os grupos 'jihadistas'.

O documento apela "a uma pausa humanitária de pelo menos 90 dias consecutivos" para facilitar a assistência internacional às populações.

No preâmbulo, o texto recorda uma resolução adoptada a 02 de Abril pela Assembleia-Geral da ONU sobre a necessidade de uma solidariedade global para combater o novo coronavírus.

A França, a par do Reino Unido, Estados Unidos, Rússia e China, é um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU que têm direito de veto.

Em 2019, a Tunísia foi eleita membro não permanente deste órgão decisório da ONU, que tem a capacidade de fazer aprovar resoluções com carácter vinculativo, para o biénio 2020-2021.

Desde que o novo coronavírus foi detectado na China, em Dezembro do ano passado, a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infectou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência AFP.

Assuntos Internacional  

Leia também
  • 30/06/2020 20:42:41

    EUA podem atingir os 100 mil casos diários sem intervenção, diz Fauci

    Washington - Os Estados Unidos podem ver o número de casos diários de covid-19 aumentar de novo dos 40.000 para 100.000 a menos que haja intervenções para conter a pandemia, alertou hoje Anthony Fauci, director do instituto de doenças infecciosas norte-americano.

  • 30/06/2020 14:31:33

    Andrzej Duda vence presidenciais na Polónia com 43,5%

    Varsóvia - O presidente populista conservador Andrzej Duda venceu as presidenciais de domingo na Polónia com 43,50% e vai disputar a segunda volta com o presidente da câmara de Varsóvia, Rafal Trzaskowski, segundo resultados finais divulgados hoje.

  • 30/06/2020 13:46:01

    UE condena expulsão de embaixadora na Venezuela e antecipa reciprocidade

    Bruxelas - O chefe da diplomacia europeia condenou hoje a expulsão da embaixadora da União Europeia (UE) na Venezuela, a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa, e adiantou que serão tomadas medidas de "reciprocidade" em resposta à decisão do Presidente Nicolas Maduro.