Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

30 Junho de 2020 | 17h51 - Actualizado em 30 Junho de 2020 | 17h51

Índia/Covid-19: País está em momento crítico apesar da mortalidade controlada - PM Modi

Nova Dheli - O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, revelou nesta terça-feira, 30, que a taxa de mortalidade relacionada ao novo coronavírus na Índia está sob controlo, mas que o país estava num "momento crítico" da pandemia.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Primeiro - Ministro da Índia, Narendra Modi

Foto: Pedro Parente

Naquele que foi o sexto discurso de Modi desde o início da pandemia foi feito no momento em que a Índia já regista quase 570 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus, que causa a doença covid-19, e mais de 16 mil mortes.

“É verdade que, se olharmos para a taxa de mortalidade do novo coronavírus em comparação com muitos países do mundo, a Índia parece estar em (boas) condições”, disse Modi, validando a sua decisão de encerrar o país para praticamente todas as actividades desde final de Março até início de Junho, escreve a Lusa num dos  seus despachos.

Entretanto, desde que o confinamento foi suspenso, o número de casos da doença aumentou, tornando a Índia o quarto país mais afectado pela pandemia de covid-19 do mundo.

Algumas restrições permaneceram, mas muitas indústrias e empresas reabriram e os indianos puderam voltar às ruas.

Modi culpou as pessoas por não usarem máscaras ou seguirem as directrizes de distanciamento social.

“As pessoas estão a ficar descuidadas”, disse, acrescentando que é preciso chamar à razão aos infractores.

O primeiro-ministro também pediu que as administrações locais sejam mais rigorosas quanto ao cumprimento das normas de distanciamento social.

Modi declarou que refeições gratuitas para 800 milhões dos 1,3 mil milhões de habitantes do país continuarão a ser servidas até Novembro.

O político afirmou que o Governo ofereceria um único cartão de racionamento que poderá ser usado para além das fronteiras dos Estados.

“Os maiores beneficiários serão as pessoas pobres que deixam as suas vilas para trabalharem noutro lugar”, disse.

Modi referiu-se indirectamente às dezenas de milhares de pessoas que deixaram as cidades indianas quando o confinamento teve início e agora começam a retornar ao local de trabalho ou a procura de emprego.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 505.500 mortos e infectou mais de 10,32 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Assuntos Ensino Médio