Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

31 Julho de 2020 | 19h31 - Actualizado em 31 Julho de 2020 | 17h55

Covid-19: Bruxelas assegura 300 milhões de doses de vacina de farmacêutica Sanofi

Bruxelas - A Comissão Europeia anunciou hoje ter terminado as conversações com a farmacêutica francesa Sanofi para um acordo de compra antecipada de 300 milhões de doses de uma futura vacina contra a covid-19 destinada à União Europeia (UE).

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

"A Comissão Europeia concluiu conversações com uma empresa farmacêutica para adquirir uma potencial vacina contra a covid-19", anuncia o executivo comunitário numa informação hoje divulgada.

A União Europeia indica que, "uma vez comprovado que a vacina [a ser desenvolvida pela francesa Sanofi] é segura e eficaz" contra o novo coronavírus, a instituição avançará com "um quadro contratual para a compra de 300 milhões de doses, em nome de todos os Estados-membros da UE".

Em causa está um acordo de compra antecipada que será financiado com o Instrumento de Apoio de Emergência, mas cuja verba não é mencionada.

Além da Sanofi, a Comissão Europeia continua em "prossegue intensas discussões com outros fabricantes de vacinas", de acordo com a nota de imprensa.

A presidente do executivo comunitário, Ursula von der Leyen, vinca no comunicado que a instituição está a "fazer tudo o que está ao seu alcance para assegurar que os europeus tenham acesso rápido a uma vacina que seja segura e os proteja do coronavírus", pelo que o anúncio de hoje é "o primeiro passo importante de uma Estratégia Europeia de Vacinas muito mais ampla".

"Mais se seguirá em breve", assegura a responsável alemã, indicando que a Comissão Europeia está em "discussões avançadas com várias outras empresas".

"Embora não saibamos hoje qual a vacina que funcionará melhor no final, a Europa está a investir num portfólio diversificado de vacinas promissoras, com base em vários tipos de tecnologias", o que "aumenta as nossas hipóteses de obter rapidamente um tratamento eficaz contra o vírus", adianta Ursula von der Leyen.

Até ao momento, a UE já angariou quase 16 mil milhões de euros ao abrigo da Resposta Global contra o Coronavírus, uma iniciativa global que visa o acesso universal a testes, tratamentos e vacinas, que tem juntado líderes europeus e de países terceiros, entidades internacionais e ainda a sociedade civil.

Assuntos Doença  

Leia também