Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Internacional

03 Agosto de 2020 | 17h46 - Actualizado em 03 Agosto de 2020 | 15h34

Covid-19: OMS conclui missão preparatória sobre origem da doença na China

Genebra - A missão da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China concluiu o trabalho preparatório da investigação sobre a origem do SARS CoV-2, anunciou hoje a agência da ONU para a saúde.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Director-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus Foto arquivo)

Foto: Pedro Parente

"A equipa avançada da OMS que foi enviada à China acabou de concluir a missão que consistiu em lançar as bases para esforços conjuntos para identificar o vírus", disse o director-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O director-geral acrescentou que os "estudos epidemiológicos vão começar em Whuan (República Popular da China) para identificar a fonte potencial de infecção dos primeiros casos" detectados. 

 A Organização Mundial da Saúde alertou ainda que "talvez" nunca venha a existir "uma panaceia" contra a pandemia de covid-19, apesar das investigações em curso que procuram conseguir uma vacina contra a doença. 

"Não há nenhuma 'panaceia' e talvez não exista nunca", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus na mesma conferência de imprensa que decorre através da internet.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 685 mil mortos e infectou mais de 18 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.738 pessoas das 51.463 confirmadas como infectadas, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em Fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Assuntos OMS  

Leia também