Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

07 Dezembro de 2006 | 22h35

Quadros de banda desenhada angolana expostos no Instituto Camões

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 07/12 - Cinquenta e cinco quadros de banda desenhada da nova vaga de cartoonistas angolanos sobre o quotidianomundial, em especial do país, estão patentes desde hoje, no InstitutoCamões, em Luanda, na 4ª edição do projecto "Luanda Cartoon".

As imagens e histórias em quadradinhos, expostos ao público ao longo deste mês, mostram situações de conflitos mundiais, sendo que,quanto à Angola, os cartoonistas retratam o amor, a paixão e as desilusões, num misto de grande humor.

Neste evento do Luanda Cartoon, promovido pelo Estúdio Olindomar, fez-se em simultâneo, o lançamento da 1ª edição da revista de banda desenhada (BD) intitulada "Cabetula".

A revista de periodicidade mensal, composta por caricaturas, cartoons e passatempos, foi concebida pelos cartoonistas Olímpio de Sousa e Lindomar de Sousa, visando contar histórias relativas ao quotidiano angolano, igualmente com humor.

Editada também pela Olindomar Estúdios, a revista, de 32 páginas e totalmente a cores, aborda cenas de namoro, assaltos, Sida e feitiçaria, alertando assim as pessoas para a práticas de bons hábitos.

Olímpio de Sousa, um dos cartoonistas do encontro, fez saber quea realização desta 4ª edição do Luanda Cartoon tem a ver com a exigência constante do público em ver divulgado os seus trabalhos.

"Dada a essa insistência dos amantes da banda desenhada, nós cartoonistas vamos continuar com esta empreitada e pensamos até, mudar o nome para Angola Cartoon, visto ser a único evento do génerono país, de modo a levarmos a BD para as outras localidades", referiu.

O professor de história de arte, Filipe Vidal, e o artista Plástico Tozé incentivaram os jovens criadores a prosseguirem o seu trabalho de divulgação da banda desenhada, já que de um tempo a esta parte, poucas são as iniciativas nesta modalidade artística.

Para Filipe Vidal, a banda desenhada exposta representa uma actividade madura, porquanto se pode encontrar estilos como o surrealismo, realismo e abstrato, com grande nível estético.

Estes jovens, segundo Tozé, são a continuidade do trabalho desenvolvido por nomes como Henrique Abranches (tido, como o pai dabanda desenhada), Lito Silva e Sérgio Piçarras, dando assim, uma novadinâmica nas histórias contadas com ilustrações, para recrear e educar a sociedade.

O projecto Luanda Cartoon vai englobar, ao longo dos próximos dias, a exibição de desenhos animados de criadores nacionais e estrangeiros, teve o seu ponto de partida, em 2005, ano em que se realizaram as três edições e o lançamento do número da revista "Cabetula", sempre com o apoio da Embaixada Portuguesa.

Do conjunto dos cartoonistas participantes, constam trabalhos de Carnott Júnior, Gabito Silva, Diabretes, Maniloy, Olímpio de Sousa e Lindomar de Sousa.