Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

08 Janeiro de 2007 | 20h18

Museu de Antropologia acolhe amostra de instrumentos musicais

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Foto: Foto Angop

Luanda, 8/01 - Os instrumentos musicais tradicionais utilizados por várias comunidades do país estão patente desde hoje, no espaço do Museu Nacional de Antropologia, em Luanda.

A exposição dos instrumentos (feitos geralmente de madeira, couro e por vezes com cabaça) de apoio às diversas disciplinas artísticas, decorre durante este mês e enquadra-se nas comemorações do8 de Janeiro, Dia da Cultura Nacional.

O material apresentado está divido em três grupos, sendo a Pwita e o Ngoma, parte do tipo Membrafone utilizado nas festividades entre as comunidades kimbundu, Ovimbundu, Côkwe, Khumbi e Kwanyama.

A marimba, o kisanji, mondo e cingunvu (muito utilizado entre a comunidade Kimbundu) constam dos instrumentos idiofónicos (2º grupo), já para o terceiro grupo, os materiais artísticos que produzem som a partir de cordas, onde se destaca o hungu, o Xihumba e o xicomba ( usados pelos kimbundu, Ovambo e Nyaneka Humbi).

O último grupo de instrumentos são os aerofones, expostos igualmente na amostra, onde se pode realçar a flauta ou olombendo dos Ovimbundu ou ainda o Mpungi, trombeta da realeza Kikongo que serve para anunciar as cerimónias fúnebres ou a investidura do rei.

Ao inaugurar a amostra, o vice-ministro da Cultura, Virgilho Coelho, satisfeito pela realização do evento no dia consagrado a Cultura nacional, adiantou que os criadores devem continuar a usar e consequentemente divulgar estes instrumentos musicais, porquanto fazem parte da cultura angolana.

"Neste 8 de Janeiro, devemos aproveitar para reflectir e promover uma ampla discussão sobre a valorização dos objectos expostos e outras questões relativas a Cultura, sempre numa perspectiva em que o antigo se liga ao novo", referiu.

Por sua vez, o responsável do grupo de dança Kilandukilu, Manuel Vieira "Maneco" disse que para a música e, fundamentalmente a dança tradicional, os instrumentos têm um poder e uma caraterística muito importante, porque cada um ressalta um determinada cultura e região.

" A forma de tocar retem uma certa representação, pelo que nós os praticantes da dança, procuramos explorar o máximo estes instrumentos musicais, em função da comunidade ou povo a retratar", salientou.

No entanto, acrescentou, o uso dos instrumentos musicais tradicionais, nesta época, podem muito bem ser utilizados, em associação com os instrumentos mais modernos.

Estiveram presentes no evento, além dos responsáveis do Ministério da Cultura, artistas, deputados e amantes da arte, a vice-governadora de Luanda, Francisca do Espírito Santo, a quem coube o corte da fita da amostra.