Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

24 Outubro de 2008 | 17h19 - Actualizado em 24 Outubro de 2008 | 17h22

UNAC institucionaliza Prémio de Arte "Alberto Teta Lando"

Galardão

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

UNAC institucionaliza prémio de Arte Teta Lando

Foto: Angop

Luanda - A União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC) institucionalizou hoje, sexta-feira, em Luanda, o Prémio de Arte "Alberto Teta Lando", em homenagem ao músico e ex-presidente da organização, falecido em Julho do ano em curso.

O prémio, cujo valor não foi divulgado, será atribuído anualmente a todos os músicos, teatristas e dançarinos que, nos concursos e festivais realizados dentro e fora do país, mais se destacarem na promoção dos valores culturais nacionais.

A institucionalização deste prémio, de acordo com os membros da UNAC reunidos hoje, sexta-feira, em assembleia-geral, em Luanda, visa incentivar a criatividade dos autores, compositores, interpretes, dançarinos e teatristas, na perspectiva da valorização da cultura nacional.

Além da institucionalização do prémio, os membros da UNAC atribuíram, a título póstumo, a Teta Lando, o titulo de presidente de honra da organização, como resultado do trabalho desenvolvido ao longo dos dois anos em que esteve a frente dos destinos da mesma.

Falecido em Julho deste ano, Alberto Teta Lando deixou um repertório em que se podem destacar "Um assobio meu", "Negra de carapinha dura", "Angolano segue em frente", "Reunir", entre outras canções de referência.

Além de vários LPs, o artista deixa um legado onde se incluem os discos compactos (CD), "Esperanças Idosas" e Memórias", este último uma colectânea de músicas escritas ao longo dos seus mais de 20 anos de carreira.

Teta Lando nasceu em 1948 em Mbanza Kongo, antiga capital do Reino do Kongo, capital da província do Zaire.

O artista escreveu a sua primeira música em língua nacional Kimbundo, em 1964, intitulada" Kinguibanza", que o impulsionou para o "estrelato" entre 1965/66, altura em que grava o seu primeiro Long Play (LP).