Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

02 Setembro de 2011 | 04h38 - Actualizado em 02 Setembro de 2011 | 13h14

Poesia de Agostinho Neto mantém-se viva na memória dos jovens

Literatura

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Escritor angolano, Abreu Paxe

Foto: Angop

Luanda – A dimensão poético-literária de Agostinho Neto e suas influências no processo de criação continuam presentes e respeitadas pela nova vaga de criadores nacionais, disse quinta-feira, em Luanda, o escritor e docente universitário Abreu Paxe.

Abreu Praxe, que falava para uma plateia de jovens na União dos Escritores Angolanos sobre a poética de Agostinho Neto, disse que a poesia e o aguçado sentido microscópico do autor de Sagrada Esperança vai além do mero exercício de composição artística, é fonte criativa para muitos jovens.

“Sempre que os jovens se iniciam na arte da escrita uma das referências que procuram é Agostinho Neto, pelo que a sua presença mantém-se actual, presente e respeitada”, disse o palestrante, acrescentado ser necessário, na presente era, que se fomente o estudo dos autores nacionais nos centros de ensino.

Disse que através das ritmadas poesias de Agostinho Neto muitos jovens encontram uma razão de ser existencial e abrir rasgados espaços para a criação literária, que, procurou sempre responder as respostas existenciais do seu tempo, desde os processos de luta de libertação dos povos, a emancipação e afirmação das pessoas.  

Disse que na poesia de Agostinho Neto a intertextualidade é um marco constante, fazendo funcionar a sua poesia numa perfeita simbiose do texto escrito carregado com forte componente de elementos da oralidade. 

Por seu turno, o presidente do Clube Nacional de Poetas e Trovadores, Carlos Pedro, disse que a poesia de Agostinho Neto se enquadra em todas as épocas, sendo a sua poesia instrutiva e preparadora do homem que emerge.

Carlos Pedro disse que se deve abordar academicamente, cada vez mais, a poesia ou literatura de Agostinho Neto, devendo os estudantes, as universidades e outras entidades fomentar o debate, para o real conhecimento da figura do autor de poemas como “A quitandeira, e representatividade da poesia.

Entre as obras poéticas de Agostinho Neto encontram-se Quatro, 1957, Póvoa do Varzim, 1961, Lisboa, Casa dos Estudantes do Império; Sagrada Esperança, 1974, Lisboa, Sá da Costa (inclui os poemas dos dois primeiros livros); A Renúncia Impossível, 1982, Luanda, INALD (edição póstuma).

Escritor, medico de profissão, e primeiro presidente de Angola, Agostinho Neto nasceu em Catete, região de Icolo e Bengo, em 1922, tendo falecido em 1979.

A palestra subordinada ao tema “A riqueza literária de Agostinho Neto como fonte de inspiração para o surgimento de novos valores”, numa promoção do Clube Nacional de Poetas e Trovadores, contou com a presença de jovens escritores e estudantes.