Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

03 Maio de 2015 | 12h12 - Actualizado em 04 Maio de 2015 | 10h37

Benguela: Big Nelo reconhece ganhos da música nos 40 anos de independência

Benguela - O músico angolano Big Nelo afirmou neste domingo, na cidade de Benguela, haver ganhos significativos no sector da música no país, após 40 anos de independência.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Benguela: Cantor, Big Nelo reconhece ganhos da música nos 40 anos de independência

Foto: Miguel Arcanjo

O artista, que falava à Angop neste sábado durante à venda e sessão de autografo do segundo álbum do projecto “Team de Sonho”, realçou que os ganhos nessa componente artística são qualitativos e quantitativos, na medida em que hoje a música angolana é composta e produzida pelos próprios angolanos e consumida em toda a diáspora.

Big Nelo disse que, desde o alcance da independência, a música faz parte da história angolana e esteve sempre  nos maus e bons momentos, devolvendo alegria às famílias, através de mensagens e melodias.

“Até porque muitos dirigentes do país eram músicos e tudo fizeram para alegrar as pessoas nos momentos ruins do país. E continuamos  também”, realçou, tendo dito que antigamente o consumo das músicas em Angola era liderada pela discografia brasileira, cabo-verdiana e antilhana, o que ofuscava os músicos locais e despromovia o desenvolvimento da produção musical e de espectáculos.

Afirmou que nas rádios os espaços musicais eram preenchidos por 60 a 80 porcento de música estrangeira, assim como os espectáculos, “Mas actualmete inverteu-se o quadro, o povo angolano só quer ouvir a música nacional, porque a qualidade e quantidade justifica”, acrescentou Big Nelo.

No que diz respeito a produção de espectáculos, Big Nelo fez saber que nos 40 anos de independência a produção ganhou muita qualidade, justificando os mega-espectáculos que se realizam periodicamente.

Segundo o músico, o número de espectáculos aumentaram bastante, tanto dentro e fora do país, uma vez que têm os fim-de-semana quase sempre preenchidos de espectáculos, o que não acontecia outrora, que era uma a duas vezes ao mês, em media”, disse.

A seu ver, um dos grandes ganhos alcançados com a independência de Angola é a música, por causa da estabilidade do país.

“Digo isso por experiência própria, pois tenho mais de 20 anos de carreira. Antes  cantávamos para o momento em que o país estava a viver, mas agora, alcançada a paz com muito sacrifício há 13 anos, continuamos a trabalhar para a sua manutenção, fazendo as famílias felizes, devolvendo harmonia aos angolanos e não só”, referiu o cantor.

Big Nelo defende ainda a criação de mais espaços para espectáculos, para se garantir e manter a qualidade da produção musical.

Parabenizou todos os artistas angolanos e, de modo em particular, a LS Republicano, que colocou no mercado este álbum, enquadrado nas celebrações dos 40 anos de independência nacional.

Big Nelo nasceu na província do Namibe em 1970, é cantor e compositor de música rap,  R&B e kuduro progressivo. Foi membro fundador do grupo SSP, com Paul G, Jeff Brown e Kudy, no qual participou em três álbuns ( 99% de amor, Odisseia e Alfa).

Em 2005 deixou os SSP e passou a dedicar-se a carreira solo. Em 2012, participou da estreia do projecto Team de sonho. Entretanto, em 2013 passou a trabalhar com o cantor C4 Pedro, fazendo a dupla conhecidas nas lides musicais (B4), depois de ter criado o grupo de música B26. Em 2014 premiado com o galardão de homenagem pela Rádio Nacional de Angola.

Na sua carreira destaca-se nos álbuns, “Momentos da Trajectória (2005)”, “Karga (2008)”, “A minha maneira (2011)”, “Team de sonho 1 (2012)”, “Los Compadres” dupla com C4 Pedro (2013)” e “Team de sonho 2 (2015)”

Leia também
  • 05/11/2018 14:06:48

    Mais de 30 denominações religiosas podem ser encerradas em Benguela

    Benguela - Trinta e sete denominações religiosas consideradas ilegais na província de Benguela correm o risco de ser encerradas a partir de hoje, segunda-feira, caso não reúnam os requisitos para a sua legalização, informou o director provincial da Cultura, Cristóvão Mário Kajibanga.

  • 22/10/2018 11:44:17

    Músico Dom Tchipa vence festival de música popular na Ganda

    Ganda - O artista e compositor Rafael Tchipa Jamba "Dom Tchipa" venceu o festival de música popular "variante/2018", no município da Ganda (Benguela).

  • 18/10/2018 05:00:39

    Benguela: Grupo Tweya leva "A vida por uma linha" em digressão pelo país

    Lobito - O grupo de teatro Tweya, de Benguela, vai efectuar uma digressão pela província de Cabinda, onde, de 20 a 21 do corrente mês, apresenta dois espectáculos com a peça "A vida por uma linha", num périplo que ainda inclui Luanda e Cuanza Sul, anunciou quarta-feira, à Angop, António Manuel Praia, director artístico.

  • 07/10/2018 11:07:15

    Miss Catumbela aposta no combate às drogas

    Lobito - Madalena Garcia, 18 anos, vencedora do concurso Miss Catumbela edição 2018, que decorreu na noite de sábado, disse estar interessada em trabalhar como activista da luta contra as drogas entre os jovens e a violência doméstica nas comunidades.