Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

18 Novembro de 2017 | 18h36 - Actualizado em 19 Novembro de 2017 | 11h53

Moxico: Competência linguística contribui no desempenho profissional

Luena - O padre da igreja católica no Leua, província do Moxico, Abel Neto, afirmou hoje, sábado, que as competências linguísticas contribuem no desempenho profissional, por permitir ao indivíduo o alcance com mais eficiência da fala.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Falando à Angop, sobre a importância das competências linguísticas, o sacerdote católico justificou que o conceito de competência é uma característica pessoal e um conjunto de hábitos que levam a um desempenho profissional mais eficiente.

Para o pároco, a língua é um fenómeno social e cada sociedade sendo fruto do seu contexto, deve falar das competências linguísticas dentro dos parâmetros da academia de letras por constituir uma aptidão que acrescenta valores dignos no perfil de um profissional qualificado.

Esclareceu igualmente, que a linguística é um conjunto de sistemas ou conhecimentos que torna possível a aquisição e emprego de uma língua, através dos sinais auditivos orais, onde cada falante projecta a sua cultura, saber e memória de uma colectividade, com vista a sua renovação e consequente modificação.

“Competências linguísticas refere-se igualmente há um conjunto de conhecimentos de recursos formais, a partir dos quais se pode elaborar e formular mensagens corretas e significativas, bem como munir com mais capacidade aos ousados” disse o padre.

O também docente universitário da cadeira de Língua Portuguesa na Escola Superior Politécnica do Moxico, explicou que num estudo recentemente elaborado na Europa sobre as competências dos estudantes e docentes, a par dos saberes comunicativos e da aptidão, apontam como benefícios da língua a compreensão, produzir discursos orais, formais, públicos, interagir verbalmente de forma apropriada em situações formais institucionais.

Abel Neto defendeu, a necessidade de todos serem falantes fluentes e críticos da língua, usar multifuncionalmente a escrita, com correção linguística e domínio das técnicas de composição de vários tipos de textos e explicitar aspectos fundamentais da estrutura e do seu uso, através da apropriação de metodologias básicas de análise.

Augurou que os seus falantes invistam no conhecimento e na mobilização das estratégias apropriadas à compreensão oral e escrita e na monitorização da sua expressão, de modo a contribuir com base das regras gramaticais e da pronúncia, que à população domine com confluência o português mais formal e fluente.

“Cada palavra tem um significado profundo, o seu significado pela sua origem pode ganhar um outro significado, consoante as circunstâncias e o seu contexto”, referiu Abel Neto.

Acrescentou que a competência oral de uma língua passa também pela semântica para não se utilizar termos fora do contexto, evitando ferir a sensibilidade do auditório.

Lembrou que Angola é um país em que o português constitui a língua oficial, herdada do colonialista português, pelo que, a sua população não deve descurar o domínio das línguas maternas.

Assuntos Cultura   Província » Moxico  

Leia também