Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

30 Novembro de 2018 | 11h31 - Actualizado em 30 Novembro de 2018 | 11h31

Nzaquimuena Aguiar coloca no mercado livro Seja feliz no trabalho

Cabinda - Seja Feliz no Trabalho é o título da primeira obra de Nzaquimuena Tumba Aguiar, angolana radicada no Brasil, lançada esta quinta-feira, em Cabinda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Livro Seja feliz no Trabalho

Foto: Pedro João

No livro, de 211 páginas, a autora, especialista em gestão de pessoas e coaching, analisa a problemática de felicidade no trabalho de ponto de vista científico.

A estratégia e políticas de pessoas, teoria de contingência, a administração, funções tradicionais da administração, conceito de felicidade e os factores de felicidade são dentre outros aspectos analisados no livro.

Trata-se da primeira edição do livro já no mercado desde 22 do mês em curso, no Brasil.

Assuntos Província » Cabinda  

Leia também
  • 17/01/2019 15:27:14

    Vinte e cinco grupos inscritos para o Carnaval 2019 em Cabinda

    Cabinda - Vinte e cinco grupos carnavalescos, dos quais 12 infantis e 13 da classe de adultos, estão inscritos na Secretaria Provincial da Cultura para o Carnaval em Cabinda.

  • 08/01/2019 15:34:33

    Lançada obra "Na cama da prostituição"

    Cabinda - A obra literária "Na cama da Prostituição", de autoria do escritor Alírio da Cruz, foi apresentada nesta terça-feira, no Centro Cultural Chiloango, à margem da cerimónia do Dia da Cultura Nacional.

  • 09/10/2018 08:40:58

    Ministra da Cultura quer aposta em parcerias público/privadas para o Carnaval

    Cabinda - A ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, destacou segunda-feira, em Cabinda, a necessidade de se priorizar as parcerias com o sector privado e a inclusão das iniciativas lúdicas de grupos de cidadãos, para se tornar, cada vez mais, o Carnaval numa manifestação cultural popular, promotora da inclusão social, da amizade e solidariedade.