Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

01 Março de 2018 | 07h35 - Actualizado em 01 Março de 2018 | 07h35

Matias Damásio defende maior coesão da classe

Luanda - O músico Matias Damásio defendeu nesta quarta-feira, em Luanda, maior coesão da classe, pelo facto de actualmente se verificar uma grande falta de união entre fazedores de música.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Matias Damásio, Produtor da Arca Velha

Foto: António Escrivão

O artista entende que a união entre os profissionais pode, de certa forma, alavancar o crescimento da classe e do mercado nacional.

Manifestou esse sentimento durante  uma  conferência   de imprensa que visou apresentar   os artistas Halison Paixão, Don Caetano, Kanda, Chelsy Shantel,  Serafina Sanches, Isidora Campos e Damásio Brothers que farão parte  da  produtora   Arca Velha, da qual é o responsável  do projecto.

Matias Damásio, que  mostrou-se bastante preocupado com a falta de união entre  os  músicos  nacionais, disse que tal situação em nada  contribui  para  o crescimento da música nacional.

Para  si,  cada  fazedor  deve,  acima de tudo,  promover  o espírito de união, promovendo  um intercâmbio  permanente  entre  produtores, promotores  e  outros agentes que  fazem parte   do mercado  musical  nacional.

Afirmou ainda que  este novo projecto da produtora  Arca Velha visa  procurar  promover a união entre todos  os fazedores, que  em grande medida  tem faltado  entre  os artistas  e não só.

“Se cada um de nós procurar fazer  a  sua parte, acredito  que  a  nossa música   poderá  atingir  níveis  bastante  positivos em todos  os aspectos", reforçou.

 Matias Damásio  advogou ainda que a valorização dos artistas  deve partir dos  mesmos, pois  existem atitudes  negativas por parte de alguns músicos, que  em  nada  contribui  para o engradecimento da classe.

Urge, de acordo com o músico, a  necessidade  de  se promover  debates  entre artistas, com a finalidade  de discutir assuntos que preocupam todos, como por exemplo os direitos de autores, a falta  de financiamento  dos projectos  culturais e  levar as inquietações  a nível  da Assembleia Nacional.

Assuntos Angola   Música  

Leia também
  • 08/11/2018 07:35:55

    Literatura científica entregue ao Arquivo Nacional de Angola

    Luanda - Cento e quarenta e quatro livros técnico-científicos relacionados com o país e com África, de vários autores, recuperados de Portugal, em 2012, foram entregues hoje, quarta-feira, ao Arquivo Nacional de Angola (ANA), enriquecendo e diversificando o seu acervo.

  • 08/11/2018 07:32:14

    Angola e Cuba abordam reforço da cooperação cultural

    Luanda - O reforço da cooperação cultural, com maior incidência na área de formação artística e promoção da literatura dos dois países através da participação Angolana nas feiras do livro e outras actividades culturais em Cuba dominaram a agenda da audiência concedida pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, á embaixadora de Cuba, Esther Gloria Cárdenas.

  • 08/11/2018 07:28:00

    Angola acolhe fórum pan-africano para a cultura de paz em África em 2019

    Luanda - Para abordar aspectos ligados à realização do Fórum Pan-Africano para a Cultura e Paz em África, Bienal de Luanda, bem como a implementação do Projecto de Formação Doutoral, a ter lugar em Setembro de 2019 no país, a Comissão Multissectorial reuniu na quarta-feira, em Luanda, sob orientação da coordenadora, Carolina Cerqueira.

  • 05/11/2018 03:31:28

    Muzongue da Dipanda com Bonga Kuenda no Centro Cultural Kilamba

    Luanda - O Muzongue da Dipanda marcado para domingo, 11, no Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, tem como "grande" atractivo musical Barceló de Carvalho "Bonga Kuenda".