Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

13 Setembro de 2018 | 10h49 - Actualizado em 14 Setembro de 2018 | 12h32

Processo de Robertinho em tribunal para julgamento

Luanda - O processo que envolve o músico Robertinho, detido em Maio último sob acusação de tráfico de droga, foi já remetido ao Tribunal Provincial de Luanda pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para julgamento.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Musongue da Tradicção

Foto: Aspirante Viera Afonso

Sem data do início do julgamento, o músico continua em prisão preventiva, na Comarca de Viana, província de Luanda, disse à Angop fonte da PGR.

A mesma fonte acrescentou que os outros dois elementos de nacionalidade angolana, apontados pelo músico como os supostos proprietários da pasta que continha a droga aprrendida, esperam pelo julgamento em liberdade, sob medida de termo de identidade e residência, o que os obriga à apresentação permanente junto dos Serviços de Investigação Criminal (SIC).

O processo do músico Robertinho foi encaminhado a tribunal depois de ter sido feito o  interrogatório e acareação, cujos resultados levaram a PGR a dar continuidade à sua tramitação e levá-lo a julgamento.

Robertinho é o nome artístico do musico Fernando Lucas da Silva, natural do Quessua em Malanje.

Robertinho foi detido pelo SIC no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro,  em cumprimento de um mandato de detenção expedido pelo Ministério Público (MP), quando pretendia deslocar-se ao Brasil.

O caso remonta de Novembro de 2017, data em que Robertinho, quando regressava de uma actividade cultural no Brasil, fazia-se acompanhar de duas malas, uma das quais com cerca de 10 quilogramas de cocaína supostamente entregue por um desconhecido no aeroporto brasileiro.

Robertinho começou a cantar aos 18 anos, no bairro Marçal, em   Luanda, tendo integrado o grupo Ébanos, como músico e cantor de apoio.

 Emergiu em Angola na década 80 e em 1991 publicou o seu álbum de estreia "Joana". O seu palmares regista várias músicas de sucesso no país, com destaque para "Joana, a MuKua di Fuba".

 O seu primeiro single, que inclui o tema “Saudades de voltar a Cuba”  foi gravado em 1978.

 O seu mais recente disco com o título Kakinhento está no mercado desde Novembro de 2016.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 08/11/2018 07:35:55

    Literatura científica entregue ao Arquivo Nacional de Angola

    Luanda - Cento e quarenta e quatro livros técnico-científicos relacionados com o país e com África, de vários autores, recuperados de Portugal, em 2012, foram entregues hoje, quarta-feira, ao Arquivo Nacional de Angola (ANA), enriquecendo e diversificando o seu acervo.

  • 08/11/2018 07:32:14

    Angola e Cuba abordam reforço da cooperação cultural

    Luanda - O reforço da cooperação cultural, com maior incidência na área de formação artística e promoção da literatura dos dois países através da participação Angolana nas feiras do livro e outras actividades culturais em Cuba dominaram a agenda da audiência concedida pela ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, á embaixadora de Cuba, Esther Gloria Cárdenas.

  • 08/11/2018 07:28:00

    Angola acolhe fórum pan-africano para a cultura de paz em África em 2019

    Luanda - Para abordar aspectos ligados à realização do Fórum Pan-Africano para a Cultura e Paz em África, Bienal de Luanda, bem como a implementação do Projecto de Formação Doutoral, a ter lugar em Setembro de 2019 no país, a Comissão Multissectorial reuniu na quarta-feira, em Luanda, sob orientação da coordenadora, Carolina Cerqueira.

  • 05/11/2018 03:31:28

    Muzongue da Dipanda com Bonga Kuenda no Centro Cultural Kilamba

    Luanda - O Muzongue da Dipanda marcado para domingo, 11, no Centro Cultural e Recreativo Kilamba, em Luanda, tem como "grande" atractivo musical Barceló de Carvalho "Bonga Kuenda".