Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

27 Setembro de 2018 | 18h13 - Actualizado em 28 Setembro de 2018 | 07h38

Namibe com maior número de pinturas rupestres do país

Moçâmedes - A província do Namibe, com 22 estações de pinturas rupestre, é a região do país que congrega o maior aglomerado desse património cultural disse hoje, quinta-feira, na cidade de Moçâmedes, o coordenador do projecto do Tchitunduhulu, Benjamim Fernandes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Estudantes visitam estação arqueologica do Tchintundo-Hulu

Foto: sofer Kanguami

Benjamim Fernandes fez esta afirmação quando intervinha num fórum regional sobre turismo, que começou hoje, na cidade de Moçâmedes, no âmbito das comemorações do 27 de Setembro, Dia Mundial do Turismo.

Ao apresentar tema “O turismo étnico e cultural”, Benjamin Fernandes lembrou que Tchitunduhulu é uma estação arqueológica de arte rupestre, situada no município do Virei, província do Namibe, onde estão representados diferentes sítios de gravuras, pinturas em cavernas e nas superfícies de rochas.

Essas gravuras, ressaltou, são maioritariamente desenhos geométricos, animais, seres humanos, paisagens e utensílios de trabalho.

Referiu que essas gravuras mostram a cultura pré-histórica, os hábitos e costumes dos antepassados, que habitaram a região.

Segundo o responsável, a arte rupestre de Tchitunduhulu foi executada por povos que viviam da caça e da recolecção de frutos silvestres, os ancestrais dos actuais kuisses.

As pinturas mais recentes, explicou, foram feitas por povos pastores de animais, os antepassados dos mucubais, que habitam a região do Tchitunduhulu.

Informou que o grande desafio do projecto, que coordena, é preservar as pinturas rupestres, feitas há milhões de anos e expostas ao ar livre, sol, vento e chuvas, factores que concorrem para o seu desaparecimento.

“Com o andar do tempo, as rochas começam a degradar-se, existe infiltração das águas das chuvas e o fenómeno do desgaste das rochas, bem como a acção do próprio homem, situação que coloca em risco a existência dessas gravuras", frisou.

O fórum conta com a participação de delegados das províncias do Namibe, Huíla, Cunene e Cuando Cubango,  que abordam temas como "Turismo regional", "Conservação dos parques nacionais e áreas de conservação", "Turismo étnico e cultural", "Legislação sobre o visto de turismo nas fronteiras", entre outros assuntos.

A decorrer sob o tema "Turismo e a transformação Digital”, o encontro com duração de um dia está a ser orientado pela ministra do Turismo, Ângela Bragança.

  

Assuntos Província » Namibe  

Leia também
  • 08/01/2019 18:41:14

    Acampamento do actor no Namibe proporciona troca de experiência

    Moçâmedes - A sétima edição do Acampamento Provincial do actor do Namibe, que começou hoje, terça-feira, no município do Moçâmedes, vai proporcionar a troca de experiência entre os fazedores das artes cénicas, para melhorarem esse segmento artístico.

  • 08/01/2019 17:41:49

    Povos do Namibe preservam seus traços culturais

    Moçâmedes - Os povos nativos da província do Namibe, como os cuvalis, himbas, nyaneca humbi e kimbaris, continuam a preservar os seus traços culturais, através da música, dança, pintura, escultura, entre outros hábitos e costumes.

  • 30/10/2018 12:05:21

    Músico Guido George com dois projectos ligados a dança e música

    Moçâmedes - O músico Guido George conta actualmente com dois projectos ligados a dança e a música para relançar os estilos tradicionais mais conceituados na província, como forma de promover e fazer vincar os valores culturais da região, com maior predominância para o kuvali e Nyanecaa-Humbi.

  • 28/10/2018 14:44:37

    Cantores de Moçâmedes ganham fase provincial do Variante do Namibe

    Moçâmedes - Os concorrentes Lucas Mango, Fernanda Alexandre e José Armando, respectivamente do município sede de Moçâmedes, conquistaram, sábado, os três primeiros lugares do festival de música popular angolana Variantes/2018, da província do Namibe.