Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

08 Janeiro de 2019 | 10h45 - Actualizado em 08 Janeiro de 2019 | 10h45

Grupos da Huíla ponderam desistir do Carnaval 2019

Lubango - Os grupos carnavalescos do Lubango ponderam desistir do Carnaval de 2019, cujos desfiles acontecem em Fevereiro próximo, na praça João Paulo II, devido ao reduzido valor do prémio fixado para os três primeiros colocados.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ao primeiro classificado, a organização tem atribuido o valor de  300 mil Kwanzas, enquanto o segundo recebe 250 mil kzs e o terceiro tem direito a 150 mil kwanzas.

Em declarações à Angop, o responsável do grupo carnavalesco Ouro Negro da Tundavala, António de Brito, disse estar a tentar mobilizar os foliões, embora encontre alguma resistência destes pelo reduzido prémio, assim como a falta de indumentária.

“Há duas semanas que tento mobilizar a juventude para que faça parte, mas de um universo de 450 foliões, até agora apenas 35 dançarinos aceitaram, factor preocupante, se olharmos para a actividade cultural que acontece dentro de um mês”, disse.

Avança que o grupo tem gasto mais do que ganha nos concursos municipais e provinciais, factor que está a pesar na definição da participação ou não na presente edição.

Por sua vez, o director artístico e coreógrafo do grupo carnavalesco Mãe África, do bairro Comercial, Joaquim Pátria, afirmou que a vertente financeira está a influênciar na preparação do grupo, devido ao facto de encontrar uma certa resistêcia em função do fraco  incentivo financeiro.

“O que se pretende é que haja reforço dos valores, apesar das dificuldades financeiras do país”, disse.

A responsável do grupo infantil Escola 193, do bairro da Mitcha, Isabel Salala, considerou que o valor do prémio tem retirado gradualmente o rendimento dos grupos e a contribuir na má qualidade apresentada pelos grupos durante os desfiles.

Acrescentou que o seu grupo não vai participar no Entrudo deste ano se os prémios forem os mesmos do ano passado.

Ao reagir sobre o assunto, o director do gabinete provincial da cultura, turismo, juventude e desportos, na Huíla, Osvaldo Lunda, afirmou que o sector social do governo está a trabalhar para que este ano se aumentem o valor dos prémios.

Para além disso, está a aguardar, também, os adereços a partir de Luanda para distribuir aos grupos carnavalescos.

O grupo carnavalesco Ouro Negro da Tundavala venceu, em 2018, pela quinta vez consecutiva, o Carnaval. Já na classe de infantis arrebatou o prémio o grupo carnavalesco Muilas da escola 1º de Dezembro, com 282 pontos.

Leia também
  • 28/12/2018 12:28:48

    Governo disponibiliza sete milhões de Kwanzas para o Carnaval 2019

    Cuito - O Governo da província do Bié tem já disponíveis sete milhões de Kwanzas para a realização do Carnaval 2019, informou nesta sexta-feira, no Cuito, o director da Cultura, Turismo e Juventude e Desportos, Nilton Capama.

  • 11/12/2018 23:04:51

    Grupos com menos de 100 foliões impedidos de participar no carnaval 2019

    Huambo - Os grupos com menos de 100 foliões estão impedidos de participar nos desfiles do carnaval do próximo ano, na província do Huambo, de acordo com o novo regulamento, recentemente aprovado.

  • 28/11/2018 15:47:57

    Encerradas 94 seitas religiosas na Huíla

    Lubango - Noventa e quatro igrejas que exercem actividade à margem da lei e em condições precárias de acomodação dos fiéis começaram hoje, quarta-feira, a ser encerradas, na província da Huíla, no âmbito da Operação Resgate.