Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

09 Fevereiro de 2019 | 01h57 - Actualizado em 11 Fevereiro de 2019 | 07h51

Resenha Cultural: Promoção da Bienal de Luanda na cimeira da UA marca semana

Luanda - A promoção da primeira edição da Bienal de Paz de Luanda - Fórum Pan-Africano da Cultura da Paz em África acontece de 18 a 22 de Setembro deste ano, com a participação de 12 países, na cimeira da União Africana (UA), Addis Abeba (Etiópia), marcou a semana cultural que hoje, sábado, termina.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Numa co-organização entre o Governo Angolano, através do Ministério da Cultura, e a Organização das Nações Unidas para a Ciência, Educação e Cultura (UNESCO), o evento visa envolver os países africanos numa corrente destinada à promoção de uma cultura de paz, de harmonia e de irmandade entre os povos através de actividades e manifestações culturais e cívicas, com a integração das elites africanas e representantes da sociedade civil, autoridades tradicionais e religiosas, assim como intelectuais, artistas e desportistas.

A semana ficou ainda marcada com a solicitação da ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, de apoio dos países membros da União Africana (UA) para que se unam ao projecto Bienal de Luanda, um evento de carácter continental de promoção da cultura de paz.

A par dos países africanos, a governante angolana, que falava num encontro de informação e sensibilização sobre a Bienal de Luanda, na sede da UA, onde decorre várias reuniões paralelas à 34ª Sessão do Conselho de Executivo da organização continental, convidou igualmente organizações internacionais, comissões económicas regionais e outras para se unirem a este projecto que visa promover a paz e amizade em África.

O apelo da ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula Carvalho, para celeridade e conjugação de esforços na elaboração do regulamento urbano para o Centro Histórico de Mbanza Kongo (Património Mundial), província do Zaire, destacou-se também ao longo da semana.

A ministra defendeu tal desiderato no encontro que manteve com membros do Comité de Gestão Participativa do Centro Histórico local orientado pelo governador provincial, Pedro Makita Armando Júlia, que é também o coordenador deste órgão.

O anúncio da inclusão da escritora angolana Helena Dias em antologia no Brasil mereceu também destaque na media ao longo da semana. A escritora está inserida na antologia de textos literários de escritoras negras afro-brasileiras a ser publicada a 20 deste mês, no Estado de São Paulo (Brasil).

A antologia é uma aposta do projecto raízes e visa criar laços mais fortes entre o Brasil e os países africanos, por meio da arte. Ainda na vertente literária, merece a atenção o lançamento da mais recente obra do escritor João Rosa Santos, intitulada "Etu Mu Dietu".

Em 200 páginas, a obra reúne 40 crónicas, algumas inéditas e outras já publicadas no Jornal O País, nas quais o escritor procura, igualmente, chamar atenção aos jovens sobre as vivências e ensinamentos do passado para, a partir daí, extrair exemplos positivos.

Assuntos Angola  

Leia também