Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

11 Fevereiro de 2019 | 19h35 - Actualizado em 11 Fevereiro de 2019 | 19h34

Falta de patrocínios dificulta preparativos para Carnaval no Lobito

Lobito - Grupos carnavalescos da cidade do Lobito, na província de Benguela, queixaram-se, nesta segunda-feira, de estarem a enfrentar constrangimentos na preparação para o desfile do Entrudo, no dia 05 de Março próximo, devido à falta de patrocínios, apurou a Angop.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Grupo carnavalesco em exibição (arquivo)

Foto: Pedro Parente

Em declarações à Angop, Manuel Dala, responsável do histórico grupo Luz e Água, de maior referência no Lobito, desde a era colonial, disse estar a necessitar de 700 mil kwanzas para a compra da indumentária, dísticos, batuques e outros meios sonoros, assim como a logística para apoio do pessoal.

Até ao momento, segundo Manuel Dala, a agremiação aguarda o patrocínio da Empresa de Distribuição de Energia (ENDE), que prometeu assegurar a compra de tecidos e o pagamento para confecção da indumentária.

Acrescentou que se espera, também, os patrocínios do Entreposto e de algumas concessionárias automóveis, mas que ainda não se pronunciaram, apesar das promessas feitas.

Apesar das incertezas que rodeiam o grupo, Manuel Dala apontou ser objectivo classificar-se entre os primeiros lugares, com cerca de 200 figurantes, levando para o Carnaval o habitual estilo de dança kazucuta e tendo como lema “O saneamento básico ”.

Para ele, a escolha deste tema para o desfile deste ano visa chamar atenção das autoridades do município do Lobito no sentido de serem mais audazes na resolução deste problema.

Menos aflito está o grupo Unidos do Lobito, vencedor municipal das últimas quatro edições, já que, segundo o seu responsável, Beleza Capapelo, já receberam um milhão de kwanzas do Porto do Lobito e outros cem mil kwanzas do Caminho de Ferro de Benguela, para a compra de material, tanto para o grupo de adultos, quanto o infantil.

Beleza Capapelo lembrou que o Unidos do Lobito necessitaria de um milhão de kwanzas só para o grupo de adultos e quinhentos mil kwanzas para a classe infantil, para uma preparação condigna que serviria de “mola impulsionadora” para uma boa performance, durante o desfile.

O Unidos do Lobito, resultante da fusão do antigo grupo Beira-Mar, igualmente da era colonial, com o Bloco Branco, de animação, terá como lema para este ano “Lobito sala de visitas de Angola”, como explicou a fonte.

Quanto à coreografia, referiu que vai apresentar os estilos de dança cabetula e o semba e conta com 400 figurantes para os adultos e 200 para o grupo infantil.

Além do Luz e Água e Unidos do Lobito, irão exibir-se no desfile deste ano, no Lobito, a Voz do Golfo,  Gritos pela Paz, 17 de Setembro, Mãe África e a Amotrang, sendo que os blocos Branco e Azul, na vertente de animação, serão os grandes ausentes, por dificuldades financeiras.

Leia também
  • 09/02/2019 09:40:56

    Engrácia Rodrigues lança obra "Geração Y, a vida é urgente"

    Benguela - A escritora angolana Engrácia da Cunha Rodrigues lançou nesta sexta-feira, em Benguela, a sua obra motivacional intitulada ?Geração Y, a vida é urgente?, que visa estimular o empreendedorismo e cultivar talentos no seio infanto-juvenil.

  • 08/02/2019 17:23:14

    Grupos intensificam ensaios na Ganda para participação condigna no Carnaval

    Ganda - Dezoito grupos carnavalescos inscritos nas classes infantil e de adultos intensificam os ensaios com vista a uma participação condigna na edição 2019 do entrudo, no município da Ganda, província de Benguela, cujo desfile está aprazado para os dias 22 e 23 deste mês.

  • 07/02/2019 21:15:40

    Autoridades querem repor mística carnavalesca de Benguela

    Benguela - As autoridades da província de Benguela querem retomar os moldes carnavalescos antigos, consubstanciados na promoção dos aspectos turísticos, culturais, comerciais e de pura diversão, para recuperar o pendor místico do Carnaval local, que durante anos dominou a região, informou o director provincial da Cultura, Juventude e Desportos, Cristóvão Mário Kajibanga.