Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

22 Novembro de 2019 | 13h31 - Actualizado em 22 Novembro de 2019 | 14h12

Fortaleza de São Fernando clama por reabilitação

Moçamedes - Fissuras nas paredes, teto de alguns compartimentos em iminente risco de desabamento e o muro de protecção a cair aos pedaços é o cenário que apresenta a Fortaleza de São Fernando, o cartão de visitas turístico e cultural da cidade de Moçamedes.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Fortaleza de São Fernando

Foto: Joaquina

Erguida pelos navegadores portugueses no século XIX (1838 – 1844), no então Morro  da Ponta Negra, a estrutura serve como Base Naval do Namibe (BNN), desde 1991. A sua história é "buscada" regularmente por muitos estudantes e pesquisadores.

À espera de uma luz no fundo do túnel para a reabilitação da infra-estrutura, o Gabinete Provincial da Cultura e a Base Naval do Namibe (instituição que tem o seu comando no local), de acordo com a directora Amélia Camunheira e o capitão de corveta, Oliveira Bandua, tudo fazem para manter o espaço aberto ao público.

Para o efeito, são feitos, regularmente, alguns paliativos, particularmente, pintura e uma base de protecção do teto, com a colocação de apoios.

A Fortaleza de São Fernando é um ponto quase obrigatório para quem se dispõe, numa mera aventura turística ou estudo científico, conhecer a história da antiga Moçâmedes.

Mensalmente, segundo dados disponíveis, “aportam” no local, em busca de conhecimentos, 400 turistas nacionais, maioritariamente estudantes, sem contar com os estrangeiros, cujos números não foram avançados.

Também conhecida como Fortaleza do Namibe, localiza-se no alto do morro da Ponta Negra, dominando a zona portuária da cidade, município de Moçamedes.

Remonta da primeira metade do Século XVI no contexto da colonização portuguesa da baia de Moçamedes, com a função de defesa do presídio (estabelecimento militar de colonização) ali fundado.

Após os estudos da costa e dos sertões da região, iniciados em 1839, o então governador-geral da província de Angola, Manuel Eleuterio Malheiros, determinou em Fevereiro de 1840 que se erguesse um forte na baia de Moçamedes, época em que se iniciava a sua ocupação militar.

Essa fortificação foi concluída em 1844 recebendo oficialmente a designação de Forte de São Fernando pelo Ofício nº 249, de 12 de Julho de 1849 do Governador-geral ao Ministério do Ultramar em Lisboa.

Segundo relatos, terá sido aí onde decorreu, a 1 de Novembro de 1849, a primeira missa celebradas nas terras de Moçâmedes.

O forte encontra-se actualmente ocupado pelo Comando da Base Naval do Namibe, da Marinha de Angola.

Assuntos Província » Namibe  

Leia também
  • 04/11/2019 15:32:31

    Luís Ndumbo representa Namibe no Variante 2019

    Moçâmedes - Luís Ndumbo, de 23 anos de idade, do município da Bibala, é o representante da província do Namibe para o Festival de Música Popular Angolana (Variante), cuja final acontece este mês em Benguela.

  • 03/08/2019 22:37:50

    Namibe: Kiezos animam festa dos 170 anos da cidade de Moçâmedes

    Moçâmedes- A banda musical os Kiezos vão animar neste Domingo (04), o tradicional “caldo do poeira no quintal”, em alusão os 170 anos da fundação da cidade de Moçâmedes, que se assinala a 4 de Agosto do corrente ano.

  • 02/08/2019 16:42:24

    Namibe com traços arquitectónicos e culturais para preservar

    Moçâmedes- A província do Namibe possui um "enorme" mosaico arquitectónico antropológico e cultural que deve ser valorizado e conservado, afirmou, nesta sexta-feira, em Moçâmedes, o governador Carlos da Rocha Cruz.