Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

12 Dezembro de 2019 | 20h12 - Actualizado em 12 Dezembro de 2019 | 20h15

Mawete Patrício expõe A (des)construção biónica de Loanda

Luanda - Uma exposição denominada "A (des)construção biónica de Loanda", do artista plástico angolano Mawete Patrício, está aberta desde a tarde desta quinta-feira, na galeria da União Nacional dos Artistas Plásticos (UNAP), em Luanda.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Exposição na galeria da UNAP, por ocasião do 42º aniversário (Arquivo)

Foto: hossi emerson

Em declarações à Angop, Mawete Patrício, explicou que a exposição apresenta figuras humanas, máquinas industriais, colagem de jornais e de outros elementos, que resultaram numa fusão de criatividade tratada pela mistura de cores, que identificam o seu olhar sobre o questionamento do passado e presente de Luanda.

O artista descreve-se inspirado pela  composição demográfica da cidade, suas gentes, ruas, obras, hábitos e costumes.

“Luanda, a capital de um país em crescente mudança, mas, ainda, com uma elevada taxa de importação da maioria dos materiais arquitectónicos”, enfatizou.

Nos quadros, expostos até 8 de Janeiro do próximo ano, o artista utilizou uma mistura de cores quentes e frias, com realce para o vermelho, amarelo, castanho e preto, empregando várias técnicas como o acrílico, óleo, madeira e cola na construção das suas obras.

“A (des)construção biónica de Loanda”  é uma demonstração do olhar do artista sobre a faceta emblemática da cidade, em particular, e de Angola em geral, desde a era colonial até aos últimos anos, a que ele chama "tempo das vacas magras”.

Temas como “O preço da Vida”, “Máquinas em produções”, “Requalificação da cidade”, “ Energia e águas”, “ Engrenagem perfeita”, “Zungueira de Luanda”, “Som e música” e “ Máquinas e Petróleo”  dominam a exposição.   

Mawete Lázaro Patrício nasceu na província do Cuanza Norte em 1977, formado em artes plásticas, participou em várias exposições, com destaque para “ O poder da cor”-2001, “ Tons e reflexões”-2006, “Expo Kitwanda”-2017 e “Expo experimental”-2019.

Leia também
  • 10/12/2019 18:48:38

    Escritor sugere nome de artistas na toponímia

    Luanda - O escritor João da Silva Cardoso sugeriu, nesta terça-feira, em Luanda, a revisão da toponímia angolana, passando a contar com nomes de artistas e outras figuras de referência, de formas a homenagear e valorizar os feitos de todos aqueles que contribuíram de algum modo para o bem do país.

  • 30/11/2019 23:01:08

    Batalha do Cuito Cuanavale destacada em colóquio

    Luanda - O contributo para a libertação da África Austral resultante da batalha do Cuito Cuanavale foi destacada hoje no segundo dia da semana cultural do 25° aniversário da democracia na África do Sul, que decorre em Luanda.

  • 28/11/2019 18:47:07

    Fotógrafo angolano participa na bienal de Bamako

    Luanda - O fotógrafo angolano Luís Damião vai representar o país na 12ª edição da Bienal Africana de Fotografia, a decorrer de 30 de Novembro de 2019 a 31 de Janeiro de 2020, na cidade de Bamako, capital do Mali.