Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

23 Setembro de 2019 | 05h47 - Actualizado em 23 Setembro de 2019 | 05h53

Bienal de Luanda fecha com grande show músico-cultural

Luanda - Mais de uma dezena de músicos, entre angolanos, sul-africanos, guineenses, namibianos e egípcios, repartiram, na noite de domingo, o palco da Baía de Luanda, no grande show de encerramento da primeira edição da Bienal de Luanda, que decorreu de 18 a 22 de Setembro.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

1 / 1

Artistas egípcios festejam com público angolano durante actuação.

Foto: Nelson Malamba

O mega espectáculo músico-cultural, que visou a troca de experiência e a promoção da Cultura de Paz em África, foi testemunhado por centenas de fãs que acorreram à baixa de Luanda, bem à beira-mar, para visualizar, entre outras figuras proeminentes da música angolana - Paulo Flores.

Paulo Flores disse que a Bienal de Luanda serviu de uma amostra para que a África e o mundo vissem o potencial angolano, onde a tradição cimenta a cultura de paz.

Para a sul-africana Keanogestswe Moekentsane, que abrilhantou o encerramento da bienal, o evento foi positivo e possibilitou o intercâmbio entre os jovens.

Já a guineense Tshiamo Mokgadi, a realização da bienal serviu para unir os africanos, onde a tradição e os hábitos foram evidentes nas diversas actuações dos artistas.

Além destes músicos, passaram também pelo palco da Baía de Luanda, alguns nomes de destaque do music all como Ary, Bessa Teixeira, Yola Araújo, Bass e Gerilson Insrael.

Durante os cinco dias, os participantes discutiram a situação dos africanos e a promoção de conteúdos que abrange a educação intersectoriais, a diversidade cultural e os valores da paz e tolerância.

A Bienal é uma plataforma que visou desenvolver e consolidar uma cultura de paz e não-violência, desencadeando um movimento Pan-Africano que promova a diversidade cultural e a unidade africana.

Sob o lema “Construir e preservar a paz: um movimento de vários actores”, a realização desse evento em Angola prova a vontade política do governo angolano em estabelecer uma cooperação cada vez mais estreita com a Unesco, para a promoção de uma cultura de paz em África.

Assuntos Música  

Leia também
  • 22/09/2019 11:17:19

    Huíla: Oprimícia Tyamba vence festival de música "Variante"

    Lubango - A representante do Lubango, Oprimícia Esmeralda Tyamba, venceu neste final de semana, nesta cidade, a fase provincial da Huíla do festival de música popular angolana "Variante", com 76,5 pontos.

  • 09/09/2019 12:59:48

    "O Jazz continua parente pobre" - Jerónimo Belo

    Luanda - Quando se fala em promoção e afirmação do ritmo jazz em Angola, um nome, em particular, dificilmente pode ficar de fora: Jerónimo Belo.

  • 01/09/2019 02:05:58

    Aline Barros oferece show nostálgico em Luanda

    Luanda - A cantora brasileira Aline Barros protagonizou, sábado último, um momento nostálgico na província de Luanda, durante um "show" de beneficência que "arrancou" lágrimas e criou comoção a centenas de amantes da música gospel.