Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

31 Outubro de 2019 | 18h32 - Actualizado em 01 Novembro de 2019 | 08h36

Escritora angolana participa no FESCALA - Brasil

Luanda - A escritora e declamadora angolana Helena Dias vai representar o país no 2º Festival de Cinema, Arte e Literatura Africana (FESCALA), na cidade brasileira do São Paulo, onde vai apresentar o seu primeiro livro, intitulado "Ressurreição", do género romance.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Jovem escritora angolana Helena Dias

Foto: Cedida

O evento, que iniciou hoje, com término prevísto para o dia 15 de Novembro, envolve artistas de 13 países de África e tem como objetivo promover a interacção artística entre escritores, poetas, actores e cineastas africanos em diferentes módulos de debate.

Segundo uma nota da escritora, a que a angop teve hoje acesso, a ocasião servirá para cursos, oficinas, palestras e mesas redondas, em parceria com casas de cultura, centros culturais, universidades, escolas públicas e privadas.

Paralelamente, a também poetisa participará em debates e distintas actividades culturais, assim como dissertará sobre “O mito africano na produção literária da diáspora”, na Universidade de São Paulo, refere o comunicado.

O Fescala, que se propõe em juntar anualmente artistas africanos visa igualmente promover a história e discutir a produção artística cultural contemporânea de África com a sociedade brasileira, em especial, numa cidade multicultural.

Esta segunda edição, organizada pelo “Coletivo Raízes”, conta com representantes de Angola, Moçambique, Senegal, Níger, República Democrática do Congo, Nigéria, Guine Bissau, Etiópia, Gana, São Tomé e Príncipe, África do Sul, Benin e Cabo Verde.

Natural de Luanda, Helena Dias é, de igual modo, professora, consultora de comunicação e contadora de histórias. É membro do movimento artístico literário Lev’arte e da União Brasileira de Escritores (UBE).

Em 2015, publicou a sua obra de estreia "Ressurreição", tendo depois participado da antologia poética feminina “O Canto da Kianda” (2016), e, nesse ano 2019, das antologias de escritoras negras de África e do Brasil “Negras de lá, Negras daqui” e  “A Poesia Multicultural”.

Assuntos Literatura  

Leia também
  • 27/10/2019 10:48:04

    Obras de escritores digitalizadas e traduzidas em 103 línguas estrangeiras

    Lubango - Quatro obras literárias dos escritores huilanos foram este mês digitalizadas e traduzidas em 103 línguas estrangeiras, de modo a que sejam acessadas por mais pessoas e em vários países do mundo.

  • 17/10/2019 21:06:50

    Ema Nzadi vence Prémio Literário António Jacinto edição 2019

    Luanda - Ema Nzadi, pseudónimo de Emanuel Vieira Cambulo, é o vencedor da 26ª edição do Prémio Literário António Jacinto, com a obra poética “Pintura dos Ecos”, anunciado nesta quinta-feira, numa promoção do Ministério da Cultura por meio do Instituto Nacional das Industriais Culturais e Criativas.

  • 11/10/2019 17:53:33

    Padre lança "A inteligência do médico chinês e outros contos"

    Lubango - Uma obra literária denominada "A inteligência do médico chinês e outros contos", do padre Belchior Tchihopio ''Kandimblé", com estórias baseadas em factos reais para crianças, adolescentes, jovens e adultos, foi hoje (sexta-feira), apresentada ao público na cidade do Lubango, província da Huíla.