Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Lazer e Cultura

10 Agosto de 2020 | 19h50 - Actualizado em 10 Agosto de 2020 | 19h50

Portugal: Embaixador lamenta morte de Waldemar Bastos

Lisboa (Da correspondente)- O Embaixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, manifestou-se nesta segunda- feira, consternado pela morte do músico angolano, Waldemar Bastos, vítima de prolongada doença.

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Waldemar Bastos morreu, nesta segunda-feira, vítima de doença

Foto: Miudo

Em mensagem de condolências, Carlos Alberto Fonseca afirma que as artes       e     a     cultura   angolanas      ficam mais empobrecidas com a morte do renomado compositor angolano.

De acordo com o diplomata, Waldemar Bastos é um dos    mais       notáveis representantes       de projecção internacional, cujo      legado permanecerá com   destaque       no   acervo       musical  nacional.

Já a historiadora e a antiga ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, escreve, na sua página no Faceboock, que a obra que fica para a posteridade “nos conforte na saudade”.

Por seu turno, o Governo do Zaire considera-o como um consagrado artista lusófono da World Music e dos primeiros artistas a alcançar a internacionalização, acrescentando que a sua partida constitui um golpe duro para o país, para a cultura nacional e para a população do Zaire.

 “A partida de Waldimar Bastos, deixa-nos mais empobrecidos, por isso, o seu legado e o seu nome ficará registado para sempre na memória colectiva dos angolanos”, lê-se na nota.

Waldemar dos Santos Alonso de Almeida Bastos, conhecido como Waldemar Bastos, nasceu em M'Banza Kongo, capital da província do Zaire, a 4 de Janeiro de 1954.

O músico é um dos mais respeitados artistas lusófonos da world music e dos primeiros artistas de Angola a alcançar a internacionalização.

Com um percurso profissional de mais de quatro décadas, Waldemar Bastos apresentava uma sonoridade que o próprio definia como afro-luso-atlântica, marcada por composições de cariz autobiográfico e influências da cultura africana e portuguesa.

Descrito como uma pessoa direta e interventiva, pronunciou-se com frequência a favor da democratização de Angola e deu nota em várias ocasiões de que se sentia ostracizado pelo poder político angolano.

Ao longo da sua carreira trabalhou com nomes como Chico Buarque, Dulce Pontes, David Byrne, Arto Lindsay e Ryuichi Sakamoto, entre outros, com a Orquestra Gulbenkian, a London Symphony Orchestra e a Brazilian Symphony Orchestra. Tinha os Bee Gees e Carlos Santana como referências.

Recebeu em 2018 o Prémio Nacional de Cultura e Artes, a mais importante distinção cultural do Estado angolano. No ano anterior, tinha sido considerado Músico e Cantor Internacional de 2017 no X Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora, em Lisboa, ocasião em que foi elogiado por defender a democracia e os direitos humanos.

Em 1999 recebera o prémio New Artist of the Year nos World Music Awards, promovidos pelo Príncipe do Mónaco.

O cantor actuava com regularidade em Portugal, tendo estado por exemplo em 2017 na abertura do Festival de Teatro de Almada e no Festival de Músicas do Mundo de Sines.

O último álbum do artista, Classics of My Soul (2010), foi apresentado no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, com a Orquestra Gulbenkian e tinha sido gravado em Londres, sob a direção do maestro Nick Ingman.

Assuntos Angola   Província » Zaire  

Leia também
  • 10/08/2020 18:56:52

    MPLA destaca obra de Waldemar Bastos

    Luanda - O Secretariado do Bureau Político do Comité Central do MPLA considerou, nesta segunda-feira, Waldemar Bastos como um dos expoentes máximos da música contemporânea angolana, que ajudou a desenvolver com notável qualidade e verdadeiro sentido patriótico.

  • 10/08/2020 17:29:21

    Pro-Cult Angola prevê fórum de investimento cultural

    Luanda - A Organização Angolana para a Promoção de Incentivos ao Investimento Privado no Sector da Cultura (Pro-Cult) procedeu, nesta segunda-feira, em Luanda, prevê a realização de fórum de investimento cultura.

  • 10/08/2020 14:37:04

    Ministério lamenta morte de Waldemar Bastos

    Luanda - O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente (MCTA) manifestou, nesta segunda-feira, consternação pela morte do músico angolano Waldemar Bastos.