Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

14 Setembro de 2004 | 14h03

PNDA apresenta este mês calendário eleitoral alternativo

Luanda

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Luanda, 14/09 - O Partido Nacional Democrático Angolano (PNDA) vai entregar, em finais deste mês, o seu calendário eleitoral ao Presidente da Assembleia Nacional, Roberto de Almeida, como alternativa às demais propostas avançadas pelas restantes forças políticas.

O facto foi anunciado hoje, em Luanda, pelo presidente do PNDA, Geraldo Pereira João da Silva, em conferência de imprensa, que visou clarificar o ponto de vista deste partido face ao actual momento político nacional, marcado pela paralização dos trabalhos da elaboração do ante-projecto da futura lei magna.

Sem entrar em detalhes sobre o calendário em elaboração, Geraldo Pereira salientou apenas que o PNDA discorda de algumas propostas apresentadas pelo MPLA e pelos restantes partidos da oposição, liderados pela UNITA, daí a necessidade da contra-proposta que será presente ao líder parlamentar.

Contudo, Geraldo Pereira é apologista de que as eleições tenham lugar em Setembro de 2006, data proposta pelo MPLA, justificando o seu ponto de vista nas ingentes tarefas que deverão ser realizadas para que o processo decorra sem sobresaltos, ao contrário de Setembro de 2005, período defendido pela maioria dos partidos da oposição.

O MPLA apresentou a sua proposta de calendário eleitoral em 24 de Agosto último, contendo acções devidamente faseadas, com a sua axecução a partir deste mês até Setembro de 2006.

O documento clarifica que a marcação da data das eleições pelo Presidente da República obedece uma série de etapas preliminares (incluindo o pacote legislativo)que não podem ser ignoradas, nem tão pouco banalizadas.

Os partidos da oposição abondonaram a Comissão Constitucuional a 12 de Maio último, alegando um suposto atraso excessivo na marcação da data das próximas eleições pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, entre outras reivindicações.