Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

21 Setembro de 2009 | 08h29 - Actualizado em 21 Setembro de 2009 | 15h08

Comemora-se hoje o Dia Internacional da Paz

Efeméride

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

ONU pede que Mundo observe um minuto de silêncio em nome da Paz

Foto: Angop


Por: Paulino Neto
 

Luanda - Em 1981 a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) fixou uma data permanente para a celebração de um Dia Internacional da Paz: o dia 21 de Setembro.
 

A Assembleia Geral proclamou o Dia como uma data de cessar-fogo e de não violência em todo o mundo.
 

Desde então a ONU tem celebrado este dia, cuja finalidade não é apenas que as pessoas pensem na paz, mas sim que façam também algo a favor da paz.
 

Segundo a ONU, a data deve constituir-se como um tempo propício para concentrar os esforços das Nações Unidas, dos seus países membros e de toda a humanidade, a fim de promover os ideais da paz e para manifestar, com clara evidência, o seu compromisso com a paz, de todas as formas.
 

A ONU incentiva que o Dia pela Paz Mundial seja celebrado também espiritualmente e que os vários grupos religiosos rezem pela Paz Mundial.
 

Por isso, faz questão que em todas as comunidades se façam orações e se renove o compromisso com a justiça e a paz.
 

De acordo com uma mensagem da ONU, por ocasião da data, “a paz é uma realidade quotidiana. As ruas são seguras e as crianças vão à escola. Quando o tecido social é sólido, os preciosos dons da paz quase passam despercebidos”.
 

“Mas, para um número demasiado elevado de pessoas, no mundo de hoje, esses dons não passam de um sonho irrealizável. Vivem prisioneiras da insegurança e do medo. Estes são as principais razões da existência deste Dia”, lê-se na mensagem.
 

Segundo ainda o documento, neste dia, tal como nos outros 364 dias do ano, a violência continua a ceifar vidas inocentes.
 

A Organização das Nações Unidas trabalha em prol da paz de muitas maneiras. Está a fazer tudo o que está ao seu alcance para impedir que continue a haver derramamento de sangue.
 

De fato, actualmente, há menos guerras do que nas décadas passadas, embora o seu número continue a ser demasiado elevado. Cada vítima de um conflito representa um fracasso que relembra que há ainda muito a fazer.
 

Neste dia, a ONU pede a todos, em todo o mundo, que observem um minuto de silêncio em nome da paz.
 

Em Angola, particularmente, a Paz é comemorada no dia a 4 de Abril, data em que foi assinado o Memorando de Entendimento Complementar ao Protocolo de Lusaka, marcando o fim de um longo período de guerra.
 

Neste dia, em 2002, a Nação angolana presenciou com entusiasmo e esperança, no Palácio dos Congressos, em Luanda, o abraço solidário entre irmãos desavindos e o rubricar de documentos que puseram fim a 30 anos de guerra.
 

A cerimónia foi assistida pelo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, e por representantes da comunidade nacional e internacional.
 

A partir da assinatura, o 4 de Abril foi instituído como feriado nacional e passou a ser, entre os angolanos, uma referência histórica importante na luta do povo, por marcar uma viragem decisiva no processo político e no de desenvolvimento de Angola.

Assuntos Angola  

Leia também
  • 05/02/2019 19:46:38

    Minint considera falso "tráfico de órgãos" no Cunene

    Luanda - O Ministério do Interior (Minint) considerou falsas as informações divulgadas nas redes sociais sobre eventuais casos de tráfico de órgãos humanos na província do Cunene e reafirma que manterá a segurança dos cidadãos, bem como um combate cerrado a eventuais marginais.

  • 05/02/2019 18:57:24

    Íntegra da declaração do Presidente da República

    Luanda - Íntegra da declaração pronunciado nesta terça-feira, em Luanda, pelo Presidente da República, João Lourenço, na abertura da conferência de imprensa conjunta, por ocasião da visita oficial e de trabalho do homólogo Félix Tshisekedi, da República Democrática do Congo.

  • 05/02/2019 17:02:49

    RDC considera legítima protecção da riqueza de Angola

    Luanda - O Presidente da República Democrática do Congo (RDC), Félix Tshisekedi, reconheceu, nesta terça-feira, em Luanda, legitimidade de Angola na protecção da sua riqueza, face à exploração de estrangeiros ilegais.

  • 05/02/2019 15:54:26

    PR prioriza cooperação com RDC

    Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, apontou hoje, terça-feira, como prioridades a cooperação nos domínios da segurança e economia com a República Democrática do Congo (RDC).