Angop - Agência de Notícias Angola PressAngop - Agência de Notícias Angola Press

Ir para página inicial
Luanda

Max:

Min:

Página Inicial » Notícias » Política

05 Março de 2011 | 16h40 - Actualizado em 05 Março de 2011 | 20h21

Ministro condena tentativas de desestabilizar Angola

Marcha

Envia por email

Para compartilhar esta notícia por email, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Corrigir

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas, preencha os dados abaixo e clique em Enviar

Ministro da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua

Foto: Angop

 Luanda  – O ministro da Assistência e Reinserção Social, João Baptista Kussumua, condenou hoje (sábado), em Luanda, qualquer acção que tende a desestabilizar o país e perigar a paz conquistada com muito sacrifício.

"Tudo que não seja para a paz e harmonia deve ser condenado e absolutamente rejeitado, porque a estabilidade é a chave do nosso sossego, do desenvolvimento e do engajamento das acções de reconstrução nacional", afirmou.

Em declarações à Angop no acto político de apoio à paz, o governante disse que "temos uma responsabilidade muito grande, na medida em que Angola é país jovem, não só do ponto de vista do alcance da paz, mas também da sua população".

Na sua óptica, ninguém deve pôr em causa a forma como o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, tem conduzido o país, a julgar pelo seu engajamento aos projectos ligados a água, saúde, educação e infra-estruturas, prioritárias ao desenvolvimento e bem-estar das populações.

"As igrejas, as autoridades tradicionais, as crianças e os idosos estão conscientes de que é preciso conservar a paz e avançar na direcção da recuperação de tudo que foi destruído pela guerra", salientou.